Garotas Modernas Garotas Modernas

Máscara esfoliante para pés das Lojas Renner


Mês passado fiz uma máscara esfoliante para os pés que comprei no site da Lojas RennerEla é de uma marca de cosméticos exclusiva da loja, uma Alchemia e nunca tinha usado. Quando postei no stories uma leitora querida me alertou que ela tinha usado e uns dias depois os pés dela descamaram bastante. Estava preparada para uma pequena descamação pois meus pés são fininhos e sempre hidrato muito com a manteiga hidratante da The Body Shop que uso todas as noites. 


Alguns dias depois de usar a máscara, após o banho cheguei a me assustar com a quantidade de pele que simplesmente se soltou dos meus pés (não sei se o banho mais demorado e quentinho acelerou o processo) mas a pele saia por inteiro tanto com o passar da toalha quanto ao passar as mãos nos pés. 
Depois que removi as peles soltas e hidratei bem a pele parece ainda mais macia e suave. Mesmo com a pele descascando tanto não doeu nada nem ficou incômodo ou sensível. 
A máscara custou pouco mais de 15 reais e a fórmula tem ácido lático, uréia e vários outros ingredientes hidratantes. 
Gostei bastante!

Havaianas à francesa: os chinelos de oncinha da YSL


A Havaianas acaba de lançar um novo modelo em parceria com a YSL.com, com estampa de oncinha. Ano passado a marca francesa já havia lançado um modelo com estampa de zebra. Os chinelos com animal print estão disponíveis nas lojas Saint Laurent's Los Angeles e Rue Saint-Honoré e uma loja pop-up de praia perto de Hossegor, na França. O modelo se chama Saint Laurent Rive Droite x Havaianas e custa 45 Euros.

Papel de parede geométrico - como usar na decoração

Imagens: Papel de Parede dos Anos 70

Tenho papel de parede em 3 ambientes do meu apartamento e adoro! É um detalhe que valoriza a decoração, deixa tudo mais interessante e sofisticado. Tanto no home theater, quanto na minha suíte e no lavabo escolhi papéis de parede com estampas geométricas, que combinam com o estilo moderno da minha casa. O papel de parede é uma forma rápida e simples de transformar os espaços, trazendo sofisticação e aconchego aos ambientes.



papel de parede geométrico é uma escolha perfeita para quem busca atualizar a decoração. Dependendo da estampa escolhida ele pode trazer um ar mais moderno ou mais vintage para aquele seu cantinho favorito.



Para não errar na escolha do seu papel de parede geométrico você pode aplicá-lo em apenas uma parede de cada cômodo, usando nas demais paredes uma cor semelhante à algum detalhe do papel de parede - para as paredes lisas você pode utilizar pintura convencional ou um outro papel de parede em uma única cor que harmonize com os tons do papel com estampa geométrica.



Existem muitos tipos de papel de parede geométrico, dos mais simples como as listras e bolinhas até os mais elaborados, com várias cores e formatos. O interessante do papel de parede é a possibilidade de trazer um pouco de ousadia à sua casa de um jeito muito prático, pois a colocação é rápida e o resultado final sempre dá um grande impacto na decoração.



Para os quartos a dica é instalar o papel de parede na parede onde fica a cabeceira da cama, destacando assim a parte mais importante do seu local de dormir: é possível escolher desde uma estampa mais suave, romântica, em tons pastel, por exemplo, à algo mais ousado e sofisticado, como os papéis de parede mais escuros ou com detalhes metalizados. É interessante combinar o papel escolhido com a cabeceira da sua cama e as mesinhas de apoio laterais para criar uma harmonia no espaço.



Em quartos das crianças menores também é possível usar as estampas geométricas, especialmente as mais simples como bolinhas, triângulos ou listras, sempre em tons mais suaves ou mais alegres. 



Já as crianças maiores ou adolescentes podem preferir estampas mais ousadas e coloridas, que combinem com seus gostos e personalidade. O mais legal do papel de parede é que ele é fácil de colocar e remover: se você se cansar de uma estampa basta trocar o papel de parede e você terá um ambiente novo.


Você pode levar a mesma ideia de modernidade aos espaços sociais da sua casa: um papel de parede geométrico bem elegante é capaz de deixar sua sala mais sofisticada ou então valorizar aquela mesa de jantar que você gosta tanto.



Sempre pense em quais paredes você gostaria de destacar em cada cômodo: se optar em colocar o papel em apenas uma você deve escolher aquela mais importante naquele ambiente.



Muitos papéis de parede geométricos tem inspiração retrô, capaz de trazer um ar vintage para sua casa, deixando tudo ainda mais charmoso. Eu adoro este mix do moderno e do antigo, acho que é super atual e que deixa qualquer decoração com mais personalidade.
Quem aí também adora papel de parede?

Fadiga da quarentena



Você percebe que está mais cansada, de saco cheio mesmo da quarentena? Você não está sozinha e isso tem até um termo na psicologia: fadiga da quarentena.
Quando um alarme toca, nosso cérebro e nosso corpo entram em estado de alerta. O mesmo aconteceu no início da pandemia: com a ameaça de uma doença sem cura E altamente contagiosa que pode levar as pessoas à morte, nosso sistema interno de alarme começou a soar alto. Se algo nos coloca em perigo o nosso organismo começa a preparar nosso corpo para lutar ou para fugir daquela ameaça - o cortisol, hormônio típico do stress e a adrenalina são produzidos em maior quantidade e isso é necessário e positivo para mantermos nossa integridade física.
No entanto se um alarme fica tocando sem parar por dias e dias a fio em algum momento já não percebemos aquele sinal como algo tão grave e nos acostumamos com aquela ameaça. A partir do momento que as semanas vão passando e a gente não consegue ver o final da pandemia, nos acostumamos cada vez mais com o risco de adoecermos, com os números de doentes e mortos que não param de subir e com a possibilidade de contrairmos o Covid19. De repente aquilo que nos deixava apavorados e chocados em março já tem se tornado banal para muitos de nós, não por termos perdido a sensibilidade em relação às más notícias ou por não enxergarmos mais a importância do isolamento social, mas porque dia a dia nos acostumamos com tudo isso.
Acontece um desgaste, um cansaço em relação às privações, é como se a gente ainda ouvisse o alarme tocando alto mas estivéssemos tão cansados e habituados de ouvir aquele som que ele passa a não impactar tanto no nosso comportamento. Infelizmente a gente se acostuma e “ligar o foda-se” de vez em quando parece tolerável. Nossa cabeça não consegue se manter em alerta por quatro meses seguidos. A vontade que dá é fingir que as coisas já não estão tão ruins. Dá vontade de fugir do isolamento social. De voltar ao antes que não existe mais.
A displicência em relação à pandemia é um fenômeno que se vê em todos os países. Muitas pessoas simplesmente estão exaustas de se sentirem estressadas ou com medo o tempo todo. Negar que o problema continua enorme e sem perspectiva de melhora em breve é um mecanismo de defesa que tenta nos fazer fugir de uma realidade dura demais.
Nem todos acabam furando a quarentena ou encontrando os amigos para uma pizza, mas muitos de nós já passamos pela situação de não higienizar de forma tão meticulosa cada pacote que vem do supermercado ou de não passar tanto álcool gel nas mãos quanto acontecia lá no início desta loucura. Esses dias entrei no elevador com minha máscara na mão e só lembrei de colocar ela dois andares depois. Infelizmente a fadiga da quarentena faz com que a gente saia daquele estado de vigilância constante para um modo mais relaxado, que pode significar mais chances de sermos contaminados.
Quem ainda não teve pessoas próximas que adoeceram pelo Covid pode ter ainda mais uma falsa sensação de segurança, de que tudo está bem, que não é mais necessário tantos cuidados. No entanto os números de contaminados e mortos no Brasil ainda estão altíssimos e precisamos sim manter nossa disciplina em relação ao distanciamento social e aos cuidados de higiene.
Se necessário para sua saúde mental saia para dar uma volta, mas não frequente lugares com aglomeração, higienize as mãos e use máscara. Tente encontrar outras formas de lazer e contato social e entenda que se sentir cansada, irritada e triste com as limitações impostas pela pandemia é algo natural. Estamos todos vivendo um período muito difícil das nossas vidas, 2020 não será como os outros anos e certamente está exigindo muito de cada um de nós. Mas mesmo todas as restrições e tudo que estamos perdendo de viver nos últimos meses vale a pena se pensarmos que estamos contribuindo para um bem comum e maior: sairmos desta com o menor número possível de doentes e mortos. Já perdemos gente demais.

Pare de se exigir tanto!



Semana passada atendi como psicóloga voluntária (pelo projeto @psicoscontraocovid19) uma moça sobrecarregada com os estudos e afazeres domésticos durante a pandemia.
Ela estava angustiada por não estar dando conta de várias tarefas e o caso dela me fez pensar em como tem muita gente se exigindo demais e ficando ainda mais estressada por causa de suas próprias pressões internas.
2020 não vai ser um ano incrível pra ninguém - estamos todos sofrendo, em maior ou menor grau, os efeitos do isolamento social, do medo de adoecer e da incerteza sobre o futuro.
Esperar de nós mesmas um desempenho “normal” num ano absurdamente “anormal” é querer forçar nossos limites e pode nos trazer muito mais prejuízos que vantagens. Nesse momento é mais que necessário pegar um pouco mais leve nos estudos, na dieta, na produtividade e nas expectativas.
Estes dias meu marido precisou sair pra resolver umas pendências da empresa dele e tinha me programado para arrumar meu closet, que está super bagunçado (tinha um intervalo grande na minha agenda pois uma paciente precisou desmarcar a consulta meio em cima da hora).
Olhei pro closet, com minha cadeira rosa com uma pilha de roupas pra serem dobradas e guardadas (quem aí também tem uma cadeira que serve mais pra colocar roupas que pra sentar?) e me deu preguiça. Eu estava me sentindo tão cansada e com tanta dor nas costas que resolvi não arrumar nada: comi meia barra de chocolate (em geral como só um pedaço pequeno por dia), deixei o quarto escurinho e dormi por uma hora e meia em pleno “horário de expediente” e com um monte de coisas pra fazer.
Foi tão bom! Acordei renovada, leve.
O closet continua de pernas pro ar, assim que tiver um tempinho e disposição quero arrumá-lo, mas honestamente meu cochilo valeu a pena.
Pare de querer ser perfeita, ser super produtiva, ser “modelo de mãe” (de estudante, de profissional, de esposa)... Aceite que todas nós estamos vivendo uma época difícil que pede que sejamos mais gentis com nós mesmas.
Tire um cochilo. Se permita esta gentileza. Lembre que não estamos num concurso para ver quem é a mais incrível. Você não precisa provar nada para ninguém.