23.8.17

Beyoncé mostra suas curvas





Imagens: Instagram de Beyoncé | House of CB | Saint Laurent

Beyoncé destacou suas curvas no Instagram com um look bem hi&lo: vestidinho House of CB, modelo Fifi Wine Red Stretch Tulle Dress, que custa $179 e sandália de veludo Saint Laurent Amber Velvet Sandals, que sai por módicos  $795.
Em vídeo sexy (que a gente reproduziu no nosso Insta e nosso Face) ela ainda mostrou detalhes da sua produção, que contava com casaco longo de veludo verde, joias de esmeralda, cabelão super cacheado e a música Kiss, de Prince com seu refrão sexy:

"You don't have to be rich to be my girl
You don't have to be cool to rule my world
Ain't no particular sign I'm more compatible with
I just want your extra time and your...
Kiss"

Tá toda linda e plena depois dos seus bebês gêmeos...

18.8.17

Testei e amei: Hidra Beauty Micro Sérum da Chanel


Imagens: Chanel


O Hidra Beauty Micro Sérum da Chanel é formulado com Camellia Alba OFA, novo óleo essencial exclusivo que proporciona um efeito preenchedor intenso e reforça a hidratação e a proteção da pele, Camellia Alba PFA, ativo originário da camélia, altamente hidratante, que ajuda a pele a reconstituir e a manter sua fixação de água ideal no coração das células e Blue Ginger, um potente antioxidante, que protege a pele dos radicais livres e reforça seu sistema de autodefesa celular.
A textura leve em forma de microgotículas traz hidratação e um efeito preenchedor intenso, além de possuir um aroma luxuoso que transforma seu cuidado diário com a pele em puro prazer.
Amo!

16.8.17

12 razões para ver Younger - uma série que vale a pena assistir


Demorei muito para descobrir a série Younger, produzida por Darren Star o criador de Sex end the City e com Patricia Field, a figurinista da série de Carrie e suas amigas. A série começou em 2015 e já está em sua quarta temporada (assisti pela Internet).
Liza (interpretada por Sutton Foster) é uma mãe recém separada de 40 anos de idade, cujo marido a abandonou por uma mulher mais jovem e a deixou cheia de dívidas, que tenta em vão conseguir um emprego depois de mais de 15 anos fora do mercado de trabalho. Ela tem uma filha, Caitillin, que está em um intercâmbio no exterior e deixa o subúrbio para viver em Nova York (mais precisamente no Brooklyn) com a sua melhor amiga, Maggie (Debi Mazar), que é artista plástica e lésbica.
Depois de ter sido confundida com alguém bem mais jovem por um tatuador gatíssimo chamado Josh (Nico Tortorella), ela resolve com o incentivo de Maggie, fingir que tem 26 anos para conseguir um emprego.
Assim ela consegue trabalho como a assistente de Diana (Miriam Shor) na Editora Empirical, cujo dono é o lindo e inteligente Charles, também na casa dos 40 anos. Em seu novo trabalho ela logo fica amiga de Kelsey (Hilary Duff), que tem 26 anos na trama e de sua roomate, a maluquinha e judia Lauren.


Kelsey (Hilary Duff)

Todo mundo mora em Nova York e a cidade e os figurinos, assim como Sex and the City e Gossip Girl, também deixam a série ainda mais interessante. Ela foi baseada no livro de mesmo nome de Pamela Redmond Satran, que li faz algum tempo e já foi renovada para sua quinta temporada.
Os episódios curtos (22 minutos cada), recheados de bom humor mas também de muita reflexão sobre o mundo feminino, são altamente viciantes e fazem você querer ver tudo rapidinho.
Questões ligadas às mulheres e ao preconceito em relação à idade, competição no mundo do trabalho, carreira X casamento e maternidade, gravidez depois dos 35, namoro entre pessoas de gerações diferentes e as dificuldades no amor, trabalho, sexo e amizade da atualidade aparecem muito na série que diverte, mas também faz pensar.
Ainda está na dúvida se vale a pena assistir? Estes são meus 12 argumentos:


Foi criada por Darren Star, que também fez Beverly Hills 90210 (Barrados no Baile), Melrose Place e Sex and the City
O figurino perfeito criado por Patricia Field, de Sex and the City
A cidade de NY em cenas mais atuais que SATC e Gossip Girl
Tem uma trilha sonora incrível, que mistura sucessos atuais com os das décadas de 80 e 90
Liza não entende nada de Internet, finge ter 26 quando na verdade tem 40 e precisa aprender tudo sobre a geração dos millenials rapidinho, o que rende boas risadas - a cena dela tentando entender como se faz uma conta do Twitter é ótima
Tudo que está na moda nas redes sociais está lá na série: dos lugares aos modismos alimentares
Liza representa muito bem a questão de muitas mulheres na faixa dos 40 anos, que tentam voltar ao mercado de trabalho depois de um longo tempo cuidando da família
A amizade entre as mulheres da série é verdadeira e profunda
Os crushes da Liza são lindos... Seja o tatuador de 26 anos, ou o dono da Editora Empirical de 40, são tão gatos e tem muita química com ela!
Mostra o mercado editorial e o amor por livros
O ótimo elenco, que tem Hillary Duff atriz  e cantora queridinha da Disney, linda e engraçada (e que não segue o padrão das super magras de Hollywood)
Você vai rir bastante, mas também vai se emocionar

Eu assisto online AQUI e também passa no canal a cabo E!.


14.8.17

A era das mulheres sem idade



Tenho lido muitos artigos sobre como as mulheres de 40 de hoje não se encaixam mais nos esteriótipos de "mulher de meia idade".
Nos chamam de a geração "ageless" (os "sem idade", sem relação com o tal creme, por favor) ou de "perennials" (pessoas de qualquer idade, atualizadas com a tecnologia e que têm amigos de todas as faixas etárias).
Eu estou caminhando para os 45 e me pergunto: "meia idade, eu???". Não porque queira ser pra sempre jovem, até porque sempre contei minha idade no GM, mas por não me sentir tão distante assim dos 20 e poucos e muitíssimo longe dos 60 (embora matematicamente esteja mais próxima).
Quando o assunto é moda então, tudo fica ainda mais misturado com a tal geração dos millenials... Gosto das mesmas roupas e compro com facilidade em lojas como Zara e Forever 21. Se tenho alguma hesitação sobre se "posso ou não" usar determina peça de roupa por causa da minha idade, em geral tem a ver mais com o famoso "o que os outros vão pensar" do que com uma indecisão genuinamente minha.
Adoro camisetas, amo a estética rock n roll e tenho uma certa rebeldia que me faz gostar de tatuagens e pensar seriamente em pintar o cabelo de rosa (temporariamente). Depois que aderi aos tênis (mezzo pela moda, mezzo pela minha coluna que anda reclamando de saltos muito altos), todos os meus looks tem ficado ainda mais "jovens" e confesso que tenho gostado desta liberdade.
Voltei a fazer ballet, adoro os mesmos seriados e músicas que meus sobrinhos e afilhadas adolescentes, tenho muitas amigas na faixa dos 20 anos... Ou seja, minha vida em nada se parece ao que se esperaria de uma mulher de meia idade.
Quero muito fazer um evento, um bate-papo sobre o tema (já até conversei sobre isto com a querida, talentosa, linda e igualmente ageless @andrea_gusmao). Me conta aí, leitora querida, quantos anos você tem e quantos anos você diria ter se não soubesse sua idade?
Eu diria que me sinto com uns 32.

9.8.17

Testei e amei: máscara Sukari Babyfacial Drunk Elephant




A Drunk Elephant se tornou uma marca queridinha nos EUA por conta dos seus produtos de beleza que aliam tecnologia, o não uso de substâncias ditas tóxicas e o não teste em animais.
A máscara Sukari Babyfacial tem ácido Glicólico em sua composição (25%), mais um mix de AHA / BHA incluindo ácidos Lático, Tartarico, Citrico e Salicílico, além de Niacinamida, que auxilia no clareamento da pele.
Trouxe este produto na minha última viagem à NY e acredito que o grande diferencial seja no estudo preciso dos ingredientes (não só o percentual de cada um, mas também o pH da fórmula), além das embalagens que são à prova de oxidação e contaminação bacteriana.
Vale um tratamento de pele!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...