21.6.14

Como enfrentar a solidão num mundo cada vez mais individualista

Imagem: Simran Sidhu

Estes dias vindo para casa de carro estava escutando o ótimo programa Pretinho Básico na Rádio Atlântida, que é líder de audiência no horário aqui no Sul e ouvi a seguinte notícia: "mulheres solitárias são as que postam mais informações no Facebook".
A pesquisa feita por uma Universidade australiana com mais de 600 mulheres é bastante polêmica (o estudo completo está disponível em inglês no site Science Direct em PDF), mas independente de o resultado ser ou não confiável é fato comprovado na prática que muita gente vive se sentindo só, embora muitas vezes esteja cercado de pessoas, buscando nas redes sociais alguém ou algo que diminua a sensação de solidão.
Na verdade a solidão não é sempre sentida quando você está sozinha e você também não precisa realmente estar sozinha para sentir essa emoção. 
Com o passar do tempo a gente começa a se sentir cada vez mais confortável com nós mesmos, a apreciar a própria companhia e se é capaz de ficar genuinamente feliz mesmo sem outra pessoa conosco - é quando você está sozinha, mas não está se sentindo solitária. Hoje em dia consigo ficar sozinha e feliz - claro que amo meu marido, a Zoé, a Minnie, a companhia dos meus pais, familiares e amigas, mas se tenho que fazer algo sozinha, aprecio o momento: adoro passear no shopping ou ir ao supermercado sozinha, parar em algum lugar pra tomar um café comigo mesma, ficar em casa lendo (ok, daí não é de fato sozinha pois as cachorras estão sempre deitadas ou brincando ao meu lado ou em cima de mim!).
Já o sentimento de solidão pode vir mesmo em locais cheios de gente: é possível (e até comum) a gente estar em meio a dezenas de pessoas numa festa, num show, no trabalho, na escola e se sentir solitária.
Talvez um dos piores tipos de solidão seja a chamada "solidão a dois", quando a gente se sente só num relacionamento, como cantou bem Cazuza:

"Solidão a dois de dia
Faz calor, depois faz frio
Você diz "já foi" e eu concordo contigo
Você sai de perto, eu penso em suicídio
Mas no fundo eu nem ligo"

Isto não significa que casais que se dão bem não tenham épocas ou momentos de maior distanciamento, o problema é quando isso vira regra e os dois não trocam mais beijos, afagos e falam apenas o necessário (a não ser para brigar),  todos os dias. Aí é tempo de rever o que está acontecendo na relação e, quem sabe, procurar um médico psiquiatra ou psicólogo que trabalhe com terapia de casais.
Em mês de Dia dos Namorados e de Santo Antônio é importante lembrar que não é um namoro ou casamento que irão, necessariamente, livrar você da solidão. É necessário e saudável respeitar a necessidade do outro ficar só: amar não deve se tornar uma simbiose, pois senão acaba sufocando um dos dois ou ambos. 
Não procure um homem ou mulher para lhe salvar da solidão: muitas vezes o medo de ficar só destrói nossa capacidade de escolher direito nosso namorado (a) ou pior, marido/mulher. Ficar num relacionamento furado pra não ficar sozinha é um erro que já cometi quando solteira e o preço a pagar muitas vezes é altíssimo. Sabe aquela máxima "antes só do que mal acompanhado"- pois bem, é 100% verdade, não fique se enganado com um companheiro (a) "meia-boca" ou que põe você para baixo ou é canalha, você merece mais que isto.
Outras pessoas esperam que familiares, amigos, filhos e até seus cachorros e gatos as livrem da solidão para sempre, mas esquecem que parte do amadurecimento também passa pelo aprendizado de se estar sozinha em alguns momentos, alguns dias até e nem por isto se sentir triste ou infeliz.
Claro que vivendo numa sociedade cada vez mais individualista, muitas pessoas tem mil "amigos" no mundo virtual, mas não podem contar com nenhum deles nas situações de crise da vida real.
Lembre-se que relações são construídas, mesmo aquelas que parecem óbvias, como a de pais e filhos ou entre irmãos. Nem sempre aquele amigo que estará ao seu lado para secar suas lágrimas e de fato apoiar você em momentos difíceis é o mesmo que você vê ou fala com frequência.
Ao invés de sofrer com a solidão, tente ter três atitudes pró ativas: 
Construa e fortaleça seus relacionamentos: ouça as pessoas, arranje tempo para elas (nem que seja para um telefonema, um oi no WhatsApp), esteja disponível para ajudar o outro em momentos de crise (pois para festejar um monte de gente nos cerca, mas quando ficamos "pobres", doentes ou tristes muitos "amigos" tendem a se afastar)
Aprenda a ser feliz com você mesma, tenha ocupações, hobbies ou atividades onde você encontre prazer mesmo estando só você - aprecie sua companhia, sente sozinha num lugar legar para tomar um chá ou café gostoso, aproveite um momento onde todos saíram (para quem mora com alguém) para fazer do seu banho m spa caseiro ou ler aquele livro ou revista bacana, coloque sua música favorita e dance na frente do espelho
Se o sentimento de solidão estiver atrapalhando sua vida, procure ajuda das pessoas que você confia e, se puder, faça psicoterapia para entender o porquê de você não lidar bem com esta condição natural da vida: precisamos nos amar muito para que nossa felicidade e bem estar não dependam o tempo todo da companhia de alguém
Ficar ou estar sozinha não significa infelicidade. Aprenda que a tal felicidade depende mais da gente do que dos outros.
Se ame, se cuide e cuide de quem você ama!

2 comentários:

  1. Perfeito o texto! Acredite, ainda hoje eu refletia sobre isso, o fato de estar sozinha não me abala mais, eu dizia isso para o meu subconsciente...
    Com certeza ficar com qualquer um para sair da solidão, poderá ser uma roubada das dolorosas.

    ResponderExcluir
  2. Belo tema Shirley, também amo estar com meu marido, meu filho e a namorada dele, mas confesso que fico bem tranquila quando fico sozinha........ Preciso deste tempo somente pra mim .......... bem como você falou, tomar um belo banho, ler meus livros, ouvir minhas músicas e a o controle da TV a cabo fica comigo .. eheheh ... pois eles tem o hábito de confiscar de mim eheheh ... Beijinhos mil ....

    ResponderExcluir

Olá,

O GM não modera os comentários, este é um espaço livre para você expressar sua opinião.
Mesmo que eu não consiga responder os comentários imediatamente, leio todos eles assim que chegam no meu e-mail e ADORO saber a opinião de vocês e respondo assim que possível.
Se alguém tiver uma dúvida ou pergunta mais específica, por favor, mande por e-mail para: shirley@garotasmodernas.com que eu respondo com mais rapidez.
Obrigada pela compreensão e pelo comentário!

beijos!

ATENÇÃO: Comentários grosseiros, desrespeitosos, agressivos, preconceituosos ou com divulgação de vendas serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...