O dia em que andei de ambulância - Garotas Modernas Garotas Modernas : O dia em que andei de ambulância

O dia em que andei de ambulância


Quando acontece algo ruim e inesperado na sua vida, mas o desfecho não é horrível, você se sente sortuda ou azarada? Acha que "a vida está te sacaneando" ou que "ainda bem que não foi pior"?
Ontem aconteceu algo completamente imprevisível, que mudou meu dia e me levou a pensar justamente nesta questão. 
Vou contar porque eu fiz stories do Hospital da Unimed Florianópolis e como fui parar lá numa tarde comum de terça-feira onde tinha vários compromissos fora de casa. 
Sofri um acidente no início da tarde, por volta das 14 hs e precisei ser socorrida por uma ambulância e ir para o hospital.
O portão de aço da garagem do prédio onde fica a empresa do meu marido caiu em cima da minha cabeça na hora que eu estava passando à pé, cai no chão e rolei rampa abaixo. 
Fui deixar meu carro na empresa dele e pegar um Uber pra fazer um ultrassom de rotina na Clínica Imagem (onde é muito ruim e caro pra estacionar), meu marido abriu o portão para eu sair pois o carro do Uber tinha chego e um motoqueiro que estava passando apertou o controle pra baixar o portão e ele bateu no alto da minha cabeça, num impacto muito, muito forte, cai e sai rolando rampa abaixo.
Não sei como não me quebrei toda. Ainda bem que estava de jeans senão estaria cheia de escoriações e que meu marido me socorreu imediatamente pois viu o acidente. 
Cheguei a perder a consciência durante alguns segundos pois só lembro de pensar: alguma coisa muito, muito pesada caiu em cima de mim (não vi que era o portão pois estava de cabeça baixa conferindo a placa do Uber) e quando me dei conta meu marido já estava do meu lado me acudindo.
Não lembro direito o que aconteceu e fiquei com muita confusão mental nas primeiras duas horas. 
Fiquei deitada no chão da rampa da garagem, que é subterrânea, não sei por quanto tempo mas os profissionais da ambulância da Unimed foram muito atenciosos e cuidaram pra que eu fosse devidamente imobilizada pq estava com muita dor na cabeça, costas (imagina minha hérnia de disco depois da pancada), pescoço e lado esquerdo do corpo, lado para o qual caí.
Fomos de ambulância com sirene ligada e tudo para o Hospital da Unimed, que fica bem longe, fora da ilha.
Lá no Hospital da Unimed fizeram raio-X dos membros, tórax, coluna e pescoço e graças à Deus (e uma ótima genética - ninguém quebra ossos na minha família) não tinha nada quebrado. 
Fui para a observação com soro cheio de remédios pra dor e náusea e fiquei lá até o fim da tarde. A enfermeira que cuidou de mim lá era uma querida (infelizmente não lembro o nome dela pq foram muitos remédios).
Meu marido ficou comigo o tempo todo cuidando de mim e no fim da tarde recebi alta com receita de um anti-inflamatório, um remédio bem potente pra dor e um colar cervical pra usar nos próximos 3 dias (tipo uma chocker branca zero glamour e acolchoada pro pescoço ficar retinho).
Se continuar a ter dor de cabeça e enjôos amanhã devo voltar pra fazer mais exames. 
Cheguei em casa mancando, morrendo de dor na coluna (especialmente na minha lombar já machucada pela hérnia de disco), no pescoço e com dor de cabeça, mas muito, muito grata por não ter acontecido algo horrível.
Ao mesmo tempo que foi "muito azar" aquele portão descer e bater com toda força na minha cabeça eu tive uma "sorte danada" em não ter me ferido seriamente.
Prefiro pensar no copo meio cheio que vazio. 
Quando eu e meu marido estávamos voltando (deixei meu carro lá na garagem da empresa pois não posso dirigir até amanhã) eu até chorei um pouquinho pois já estou sofrendo muito com a dor na coluna há meses e qualquer coisa que me machuque mais as costas parece uma PUTA sacanagem do destino. 
Mas logo depois fiquei feliz de ver que estou mancando hoje mas todos os dedos dos pés mexem e nem sequer precisei ficar internada no hospital. 
Melhor a gente ver os "azares da vida" como "grandes sortes" que nos acontecem de uma maneira meio torta, como se fosse um aviso da vida: aproveita as belezas e maravilhas do agora, pois a gente nunca, nunca mesmo sabe do dia de amanhã. 


1 comentários:

  1. Melhoras♥️. Graças a Deus não houve nenhuma consequência séria.

    Ao mesmo tempo nos faz pendear que acidentes são inesperados (como nome sugere) e que tudo pode mudar em questão de segundos. Sou muito grata a Deus tb quando me ocorrem esses infortúnios e tudo fica bem ao final.

    ResponderExcluir

Olá,

O GM não modera os comentários, este é um espaço livre para você expressar sua opinião.
Mesmo que eu não consiga responder os comentários imediatamente, leio todos eles assim que chegam no meu e-mail e ADORO saber a opinião de vocês e respondo assim que possível.
Se alguém tiver uma dúvida ou pergunta mais específica, por favor, mande por e-mail para: shirley@garotasmodernas.com que eu respondo com mais rapidez.
Obrigada pela compreensão e pelo comentário!

beijos!

ATENÇÃO: Comentários grosseiros, desrespeitosos, agressivos, preconceituosos ou com divulgação de vendas serão deletados.