Melhor ser bem criada (e educada) do que "bem nascida": UPDATE - Garotas Modernas Garotas Modernas : Melhor ser bem criada (e educada) do que "bem nascida": UPDATE

Melhor ser bem criada (e educada) do que "bem nascida": UPDATE

A frase aí de cima, da ótima jornalista Ana Clara Garmendia, resume bem o teor deste post: de nada adianta um belo vestido, uma linda bolsa, uma cara joia, se você tem a cabeça vazia. Quem é só "casca" não se sustenta por muito tempo. Uma pessoa muito linda, muito rica, muito bem vestida, pode impressionar a princípio, mas quanto mais velha fico, mais me convenço que as pessoas ficam sim mais bonitas, mais elegantes e chiques quando são educadas, gentis e tem conteúdo.
Este post nasceu de uma pergunta de uma leitora, que pediu conselhos sobre sua vida profissional e perguntou o seguinte num e-mail muito fofo que transcrevo aqui para vocês, com autorização dela:
"Não passo um dia sem ler seu blog, sei q você é psicóloga e pensei em pedir sua ajuda e conselhos. Tenho 18 anos e estou estudando pra passar em medicina, amo moda, mas não tenho autonomia financeira e meus pais são pobres.
Você nasceu em uma família rica?
Como você conseguiu tudo o que tem?
Será que eu consigo chegar lá também?
Meu sonho é viajar pra Paris e Nova York e comprar uma bolsa Chanel (claro que tenho outros sonhos, mas relacionados a moda são esses).
Você acha que eu posso conseguir com meu próprio esforço?
Como foi pra você?"
Respondi para ela por e-mail, mas achei que daria um bom post sobre o assunto. Para isto vou falar sobre mim, pois acho que minha história serve para explicar o que penso sobre o assunto. E por favor, este post não é para me fazer de "coitadinha" nem me auto promover, pois não preciso disto, quem me conhece sabe da minha história e meu currículo.
Na minha opinião é melhor a gente ser bem criada (e educada) do que "bem nascida" (que virou sinônimo de ser rica de berço). Nada contra as "bem nascidas", que bom ter a sorte de poder contar com a segurança material e muita disponibilidade financeira para pagar bons cursos, viagens e também poder ter quantos esmaltes Chanel desejar já aos 15 anos. Mas a gente sabe que no nosso país, são pouquíssimas as pessoas que, por exemplo, viajam para o exterior todos os anos ou conheceram a Europa ainda crianças. Estas pessoas não são melhores nem piores do que uma pessoa que mora numa favela, apenas tem uma condição financeira diferente e, por isso, experiências de vida completamente distintas.
Aliás, acho péssimo o termo "bem nascida" ser aplicado como sinônimo de pessoas que já nasceram ricas. Para mim, "bem nascida" é aquela criança que foi amada, não importa quanto dinheiro seus pais tenham, mas isto é assunto para outro post.
Não venho de família rica, a família da qual vim é classe média (mesmo). Meus pais sempre ensinaram a mim e meus 2 irmãos e 2 irmãs (sou a caçula), que o estudo e o trabalho é que fazem uma pessoa crescer, tanto do ponto de vista intelectual, emocional, quanto financeiro.
Meu pai é militar reformado (seguiu carreira no Exército pois adorava), mas fez questão de fazer faculdade e só pode fazer isto já com os cinco filhos nascidos, quando a vida melhorou um pouco, pois no início do casamento de meus pais eles passaram por muitas dificuldades financeiras, onde simples maçãs eram para dias especiais.
Meu pai se formou quando eu tinha uns 2 anos de idade, fez Administração numa das melhores (se não a melhor) faculdade da área aqui em Santa Catarina, a UDESC, que é pública, ou seja, estudou muito para passar no vestibular e ainda tem os cadernos dele até hoje, onde ele caprichosamente copiava as matérias para estudar em casa (mesmo tendo esposa, 5 filhos ainda pequenos e sendo militar, trabalhando muito). Ele é o único dos seus muitos irmãos que fez faculdade, ou seja, mérito dele.
Minha mãe é dona-de-casa, não fez faculdade, mas é muito culta e inteligente, pois ama ler. Provavelmente veio dela minha paixão pela leitura e a dela veio do meu avô, que adorava ler para os filhos, apesar de ter sérios problemas de saúde (ele morreu muito jovem, antes dos 45 anos e deixou minha avó viúva para criar 7 filhos, trabalhando como merendeira de creche e costureira em casa).
A minha mãe veio de uma família paupérrima (pois meu avô que era de uma família relativamente rica, italiana e tradicional, foi deserdado ao se apaixonar e casar com minha avó, que era de uma família de pescadores), mas a minha mãe, mesmo com todas as dificuldades e tendo que trabalhar desde os 15 anos para ajudar minha avó, terminou o segundo grau (o que já era bastante naquela época) e não passa um dia sequer sem ler algo, seja livro, revista ou jornal.
Só viajei de avião pela primeira vez em 1995, como presente de formatura: fui assistir ao show dos Rolling Stones no Maracanã e eu e uma amiga, que tinha uma tia morando no Rio, fomos de ônibus e voltamos de carona num avião do Exército!
Só conheci Paris depois de formada, pois o grupo de dança moderna e contemporânea que participava, o Shapanã, foi convidado para um tour pela Europa (dançamos na França, Itália e Áustria).
Só tive meu primeiro carro aos 27 anos, quando já estava dando aulas na faculdade há 1 ano, ou seja, tudo que tenho conquistei por causa dos meus estudos e por ter trabalhado muito como Psicóloga, dando treinamentos, cursos e como professora de Graduação e Pós.
Mesmo não precisando ajudar as contas da casa quando solteira (morei com meus pais, por opção já que me dou muito bem com eles, até me casar), quando o meu orçamento ficava apertado ou eu queria, por exemplo, juntar dinheiro para fazer uma viagem, eu corria atrás de algum extra: inventava um curso ou palestra para dar, mandava currículos para todos os lugares que poderiam me dar mais um trabalho, abria mais horários no consultório.
Desde que me formei, em 1995, até o ano passado (quando deixei meu consultório para me dedicar ao GM), sempre trabalhei com algo ligado à minha formação: Psicologia.
Quando desejei crescer profissionalmente e ganhar mais dinheiro, corri para me aperfeiçoar: fiz cursos, fiz mestrado, logo em seguida entrei no doutorado (este não concluí por opção minha, já na época da tese). E durante todos os anos que fiz mestrado e doutorado sempre trabalhei como Psicóloga e depois também como professora, pois em tempos de FHC as bolsas de estudo eram escassas e eu queria trabalhar, para aprender mais.
No início da carreira dei muitas palestras e cursos literalmente de graça, para "fazer meu nome" e aprender na prática. Fiz trabalhos voluntários como Psicóloga, não apenas para contribuir socialmente, mas também porque via ali uma oportunidade de me aperfeiçoar.
Só pra vocês terem ideia, só na Pós dei aula para mais de 40 turmas, sempre aos fins de semana (ou seja, por anos eu praticamente não tinha fim de semana, pois grande parte dos Cursos de Pós aconteciam em outras cidades do Estado e eu ia sozinha, de carro). Era praticamente uma vida de "caminhoneira" e meu porta-malas vivia cheio de malas, livros e o material das aulas.
Estes dias fiz uma conta rápida: 40 turmas X 50 alunos em média em cada turma = 2.000 alunos de Pós que estudaram comigo. Os de graduação nem teria como contar, pois houve semestres que dei aula para 10 turmas diferentes em diversos cursos. Lecionei matérias como Psicologia (aplicada a diversas áreas, de Ciências Contábeis à Moda), Recursos Humanos, Empreendedorismo, Qualidade & Produtividade, entre outras. Fui professora de turmas de Graduação de Psicologia, Administração, Publicidade e Propaganda, Moda, Ciências Contábeis, Sistemas de Informação.
Em todas as faculdades onde lecionei sempre entrei para o quadro de docentes através de concurso ou processo seletivo, nunca foi por "QI" ("quem indica"). Com o passar dos anos passei a ser recomendada de um coordenador de curso para outro, pois gostavam do meu trabalho.
Nunca tive problemas com meus alunos, pois amava dar aulas, tenho muitos ex-alunos que me escrevem até hoje (seja por e-mail, twitter, Orkut, Facebook ou até aqui no GM) e que quando me encontram na rua vem me abraçar e me chamam de "professora Shirley". Tenho um imenso carinho por cada um deles e sou grata por tudo que aprendi com as pessoas que estudaram comigo (pois sim, professores aprendem MUITO com seus alunos, ás vezes até mais do que eles com os professores). Em todos os lugares que trabalhei como professora, sempre saí bem, deixando as portas assim abertas, caso um dia quisesse voltar para aquele emprego.
A minha primeira experiência como professora universitária, em 1998, foi na FURB, uma importante Universidade de Blumenau, eu ia para lá de ônibus "de linha", pois ainda não tinha trabalhado o suficiente para juntar dinheiro para comprar meu primeiro carro.
Fiquei mais de um ano fazendo esta viagem duas vezes por semana (dormia lá num hotel bem "mais ou menos" ao lado da FURB) numa época onde a BR 101 estava sendo duplicada ainda. Era cansativo, solitário (eu jantava uma "quentinha" no quarto do hotel que tinha o teto cinza... argh, sozinha, depois das aulas), mas eu estava felicíssima por ser professora universitária do curso de Psicologia da FURB aos 26 anos.
Meus pais morriam de preocupação com a estrada (certa vez sofri um acidente terrível, daqueles de os bombeiros terem que cortar a lataria para tirar você de dentro - milagrosamente tive só um traumatismo craniano leve e alguns arranhões por causa do vidro que se estilhaçou no meu rosto), mas também me apoiavam muito, sempre.
Quando comecei a ir no esquema "bate-volta" para Blumenau de segunda a quinta (de 2002 até metade de 2005) com a Van de professores da Uniasselvi (outra Universidade enorme do Vale do Itajaí), meu santo pai ia me levar e me buscar no "ponto" que a Van deixava os professores que moravam no centro da cidade a 1 da manhã, para que eu não deixasse meu carro na rua das 15:30 até aquela hora.
Até conhecer meu marido, minha vida era focada no meu trabalho e nos meus estudos. Quando o conheci, em 2004, dava aulas na graduação de segunda a quinta dias em Blumenau, pois a proposta da Uniasselvi foi irrecusável (havia pedido demissão da Univali onde lecionei na Grande Florianópolis de 2000 a 2002) e já estava há mais de 2 anos viajando com uma Van de professores (que a gente chamava de "os vanianos", uma turma super divertida onde fiz grandes amigos) no esquema bate-volta: saía de Floripa as 15:30 e chegava de volta a 1 hora da manhã.
Logo depois de nos conhecermos, meu marido me pediu em casamento e sugeriu que eu parasse de viajar, pois "não queria casar para ficar viúvo" (a estrada é muito perigosa, TODOS os dias víamos pelo menos um acidente e aquele acidente que sofri e que contei antes, foi nesta Van, logo no segundo mês de aula naquela Universidade).
Pedi demissão de lá, casei e seis meses depois passei num processo seletivo para dar aulas na Faculdade Estácio de Sá daqui de SC, que fica cerca de 20 minutos da minha casa. Lá trabalhei por pouco mais de 2 anos. Quando saí da Estácio resolvi que estava no momento de parar de lecionar, para cuidar mais da minha saúde (estava bem doente na época) e da minha família.
Minha vida ficou mais confortável depois que casei pois meu marido é empresário, mas assim como eu, ele veio de família classe média, estudou em escola pública e tudo que conquistou foi mérito dele, que é muito empreendedor, inteligente e trabalha de sol a sol (mal conseguimos tirar 10 dias de férias, isto apenas nos 2 últimos anos). Se vira sozinho desde os 18 anos, quando saiu da casa dos pais em Recife para estudar na Unicamp. Já passou por muitas dificuldades financeiras sérias, mas nunca se deixou abater.
Ele emprega muitas pessoas e as trata bem, paga todos os impostos, não esbanja dinheiro, respeita seus clientes e, principalmente, trabalha muito, até nos fins de semana (pois quem tem empresa não pode se dar ao luxo de esquecer do trabalho no domingo ou nas férias) e estuda sem parar em casa: lê tudo sobre a área dele.
Como sua empresa funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana (é uma empresa especializada em desenvolvimento de soluções tecnológicas para Gestão de Relacionamento Digital, que tem clientes em vários países do mundo), centenas de vezes já foi dormir depois das 5 da manhã para resolver um problema de algum cliente que um funcionário não havia conseguido solucionar sozinho (como aconteceu na noite passada).
Meu conselho para quem quer crescer na vida é simples, parece óbvio, mas funciona: estude MUITO, trabalhe no que você ama e entenda que o dinheiro e sucesso são consequência de muito esforço, dedicação, disciplina.
Para quem acha que "a Shirley é muito perua e só se veste com roupas de marca", saiba eu adoro a Renner (tenho cartão há uns 15 anos, para desespero do meu marido), amo liquidação, não tenho coragem de pagar mil reais numa jaqueta de couro só porque achei bonita e comprei meu primeiro batom Chanel só aos 37 anos. Mas sou perua assumida (adoro!) e acho que todo mundo tem direito de desfrutar do dinheiro que ganhou com trabalho honesto da forma que quiser.
Você, querida garota moderna de 18 anos, 20 anos, 25 anos, que ainda está começando sua vida profissional ou não encontrou o seu caminho, você também pode conquistar tudo que deseja!
Mas estude, trabalhe, leia! Tenha persistência!
Para encerrar veja os ensinamentos de Costanza Pascolato, numa entrevista que ele deu ao GNT, falando do seu livro Confidencial (aliás, maravilhoso!):

GNT: "Outra coisa que você diz no livro que não é preciso ter muito dinheiro para se vestir bem..."

Costanza Pascolato: "Mas é verdade! Eu já tive muitos momentos de falta de dinheiro na minha vida. Se você tem pouco dinheiro, procura mais, compra com mais cuidado e acaba ficando com um guarda roupa mais legal, mais equilibrado. Quando a minha família chegou da Europa (Costanza imigrou da Itália com os pais quando era criança) a gente não tinha nada. Minha mãe, que sempre foi muito caprichosa, fazia roupas para o meu irmão com ternos antigos do meu pai e, para mim, com tecidos de cortina. Andávamos com a elite. E uma vez passamos e uma mulher disse: “olha os Pascolato vestidos de cortina”. Eu pensei: “Eu vou ser sempre elegante. Ela vai ver como eu vou ser a mulher mais elegante de todas”. E quando eu pensei isso eu tinha cinco anos (risos)."
Mais do que dinheiro, roupas bacanas, joias ou viagens, precisamos nos educar. Porque qualquer pessoa pode perder seus bens materiais por desemprego, falência, roubo e até uma catástrofe natural. Mas aquilo que você aprendeu nada nem ninguém pode tirar de você.

UPDATE: Foram tantos comentários bacanas que fico até espantada com a repercussão positiva deste post, que escrevi de coração aberto para dizer a todas as leitoras do GM, especialmente aquelas mais jovens, que com estudo e trabalho é possível sim se ter um vida bacana.
Mais uma vez fica a frase da ótima Ana Clara Garmendia, que aliás também deixou um comentário neste post, pelo qual fiquei muito feliz: "Roupa cara não esconde educação barata".
Pessoas de origem de fato humilde chegam ao topo do sucesso profissional e financeiro todos os dias: muitos empresários que ganham bilhões anualmente tiveram uma infância com privações materiais sérias, ou seja, não nascer em "berço de ouro" não significa que você sempre terá dificuldades financeiras. Trabalhar, estudar, cuidar do seu dinheiro (pois de nada adianta ganhar bem e esbanjar tudo), vão fazer com que você tenha uma vida bem mais confortável em alguns anos.
Querida garota moderna, esqueça este mito de que ou você nasce rica ou casa com um homem rico: se você estudar MUITO, trabalhar MUITO, pode sim ter muitas das coisas que desejar. Eu, provavelmente, jamais comprarei uma bolsa Birkin de 16 mil dólares pois acho esse valor alto demais (mas não critico quem tem, cada um sabe o que faz com seu dinheiro), mas se fosse o meu sonho de consumo, trabalharia com afinco para tê-la e você pode estar certa, conseguiria comprá-la trabalhando como professora de pós e graduação, se tivesse disciplina para juntar o dinheiro por algum tempo.
Acho que qualquer brasileira, que estude e trabalhe com afinco, saiba investir bem seu dinheiro (não gastando mais do que pode e se enrolando com dívidas), pode sim ir bem mais longe do que imagina. Agora um bom emprego não cai do céu (muitas vezes você precisa "cavar" sua oportunidade), ás vezes você precisa ter mais de um trabalho ao mesmo tempo (até nos fins de semana), não vale dizer "eu não gosto de ler" (aprenda a gostar, pois não há como se educar sem livros), não ache que vai sair da faculdade ganhando um salário nababesco (porque provavelmente não vai ser assim), quando começar a ganhar melhor tenha cuidado para resistir a tentação de sair comprando tudo que vê pela frente (isto aconteceu comigo quando eu comecei a dar aulas de pós e no fim de um ano não havia guardado 1 centavo) e nunca ache que "já está bom, que chega" de estudar e aprender.
Eu quero morrer bem velhinha, lendo meus livros e aprendendo. Nunca se sabe o dia de amanhã e precisamos estar preparados para trabalhar, sendo criativos, dinâmicos, pró ativos, sempre!



♥ Post escrito por Shirley Stamou

107 comentários:

  1. Shirley, eu adorei saber a história da sua vida, pois afinal todos temos, né?!!! Graças a Deus eu também sempre trabalhei para ter minhas coisas e o mais importante... minha faculdade, isso é para o resto da vida.

    ResponderExcluir
  2. ADOREI o post!!
    Hoje tem tanta "informação" em blogs e mais blogs, que é necessário, de vez em quando, "abrir os nossos (me incluo) olhos" para que não fiquemos tão deslumbradas a ponto de esquecer o principal.
    Se me permite complementar, além de estudar e se esforçar, é imprescindível ter uma POSTURA POSITIVA da vida. Ter a certeza de que as coisas darão certo. Parace clichê mas é isso que faz a dieferença entre pessoas que igualmente estudam e se preparam. Eu sempre tive a certeza que teria sucesso na minha vida (também não nasci em berço de ouro, pelo contrário) e falava isso desde muito pequena, quando minha mãe nos colocava pra ajudar nos afazeres domésticos: vou estudar muito pra um dia ter dinheiro pra pagar uma empregada! Hoje, eu não tenho empregada (#frustração!rss), mas percebo claramente como esta poostura me motivou durante toda a minha vida e hoje me sinto realizada como profissional.

    Ops! Meu comentário ficou giga! rss...
    http://engenheiradebatom.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu ameii o post. Sem mais comentários, pois vc já falou tudo... Sempre acompanhei seu blog, então, já dá pra ter uma idéia de sua vida, e agora, melhor ainda. Hoje muitas coisas mexem com a cabeça de todos, a velocidade com que a Internet e os blogs invadiram nosso dia-a-dia, e toda a modernidade, e essa coisa de: "quem é rico, quem ñ é, quem pode isso, quem ñ pode...Enfim, os blogs mexeram sim com a cabecinha de muitas pessoas, garotas, mulheres,... E nós precisamos lembrar de quem realmente tem educação, elegância - e que isso é que vale mais, que é importantíssimo num mundo desse no qual vivemos hoje.

    Um bjo Shirley.
    Suzana > Beauty & Style:

    http://www.beautye-style.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Shirley parabéns pelo post, sabes que defendo que nós mulheres, independente da classe social, tenhamos objetivos profissionais e lutemos por nosso sonhos. Acho, também, pertinente desmistificar certo glamour dos blogs de moda e que os mesmos podem contribuir para que as novas gerações sejam mais realizadas profissionalmente e busquem com afinco aquilo que querem, sabendo que não é vergonha nenhuma trabalhar e buscar alcançar os bens materiais com honestidade. Beijos e parabéns por não teres abandonado teu papel de educadora!!

    ResponderExcluir
  5. Clap, clap, clap! Parabéns!
    Shirley minha querida, que post inspirador!
    Você foi incrível escrevendo este post, parabéns por tantas verdades, linda história, texto excelente, e belo exemplo!

    Se todos olhassem os que têm sucesso com olhos de "nossa, como ela se esforçou, que legal" e não com os olhos da inveja e maldade, o mundo teria mais belos exemplos como o seu.
    Exemplos de vitória, de esforço. Que um dia são recompensados!

    Você deixou meu domingo mais bonito, vou recomendar seu texto a todas minhas amigas, que sempre têm dúvidas e pensamentos como os da sua leitora querida.

    Beijocas
    Mog - Coisas de Oncinha

    ResponderExcluir
  6. Nossa!!! Me emocionei muito Shirley.
    Sou ainda mais fã!
    beijão

    ResponderExcluir
  7. Mesmo sem te conhecer, te admiro muito. Concordo com tudo o que escreveu e a tua história é muito inspiradora. Beijos e sucesso sempre, você merece demais!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Shirley!
    Gostei de ler a sua história.
    Aqueles que não tem a educação e o pensamento positivo, como disse Lorenpower, invejam em lugar de usar o exemplo para crescer.
    É isso que eu gosto de passar para as gerações mais novas: eduque-se, estude, trabalhe, desenvolva-se e você poderá alcançar o que quer!
    Parabéns!
    Beijo,

    ResponderExcluir
  9. Shirley,

    por toda esta saga interessante que você percorreu é que você se tornou esta Garota super Moderna, tão cheia de conteúdo e brilho. É importante que estes valores sejam colocados num blog com tantos seguidores como o seu. Parabens.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Shirley!Excelente post. Olha, sou acadêmica de Medicina há 4 anos, em uma universidade pública do meu estado (acho esquisito alguém pagar R$ 2 000,00 de mensalidade em 1 particular sendo q aqui no Amazonas há duas públicas: federal e estadual), enfim...Em relação à mocinha q te escreveu (caso ela leia meu comentário): de verdade, o momento do vest é a hora de parar e pensar se Med. é realmente o q ela quer. Pode parecer fácil falar, mas difícil msm é qd vc entra em Med e vê q 1 milhão d vezes + difícil é se manter lá dentr (com a sanidade mental intacta). Vc perde todos os fins-de-semana, perde quase todo o contato com sua família, passa a morar na rua (facul e/ou hospitais), é um curso caro (tem despesas com transporte, alimentação, livros, cópias)...tudo isso fora o esforço hercúleo de fazer entrar na cabeça toda a informação possível (e ainda faltar 1 pouco +)... Não quero dizer q o curso é ruim, pelo contrário, é MARAVILHOSO, mas só o é se for aquilo q vc nasceu para fazer, de coração...não pensem q todos os médicos são felizes e bem sucedidos financeiramente, pq uma boa parte não é. Parece papo "lua de cristal"(filme da xuxa hehe), mas é verdade: siga seus sonhos, querida, não importa o q custe!!
    Desculpa o mega-coment!
    Bjaum!!

    ResponderExcluir
  11. Obrigada por este posts, Shirley.
    Vc, com certeza, é exemplo.
    Não vou falar mais pq as meninas dos comentarios anteriores ja falaram o mesmo q eu penso, então fica aqui o meu "assino embaixo"
    :D

    ResponderExcluir
  12. Adoro um post longo! haha
    Eu acho muito bom quando a gente batalha anos da nossa vida e por fim somos recompensados! Eu sempre quis fazer jornalismo, iniciei o curso mas tive de trancar por motivos financeiros. Estou louca pra voltar, meu namorido me dá todo o apoio do mundo, e enquanto isso vou trabalhando no blog que me serve de portifólio, além de me ajudar a desenvolver minha escrita. Invento de tudo um pouco para que o blog seja cada vez melhor, e a cada dia sinto que estou sendo mais jornalista do que talvez fosse daqui a uns anos... mas batalho muito pra conseguir ter ao menos um pouco do que desejo.
    Adoro o blog, leio todos os dias religiosamente!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  13. ADOREI!!
    Adorei ver sua história! É muito inspiradora, fiquei imaginando você indo e voltando de Blumenau.. é longe, precisa ter muita paciência e motivação para não ser vencida pelo stress e pelo cansasso!
    A história do seu avô, que lindooo!!
    Ah, tbm amooo a Renner hihihi
    Tbm nunca abri mão de estudar, é fundamental! Bens, a gente pode perder tudo em um segundo, mas conhecimento ninguém nos tira!
    Bjim:**
    Te admiro!!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Shirley
    Gostei muito do post, pois mostra que a persistência faz a pessoa crescer e ir atrás dos sonhos. Isso tudo serve de incentivo para todos.
    Parabéns pela sua história de força, coragem e persistência, que fizeram você realizar seus sonhos.
    Gosto muito do seu blog, e estou sempre aqui lendo e aprendendo.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  15. Postagem maravilhosa, fiquei emocionada com cada palavra. Não somente pela sua história de vida, mas por situações em que pude me ver ali. Por ter apenas 20 anos, sai da casa dos meus pais do interior do PR aos 17 e também não tenho "super condições financeiras". Tenho esse pensamento de estudar e lutar com fé em Deus pelos meus objetivos pois foi por esse motivo que sai de minha casa e hoje, moro em uma cidade com mais oportunidades. No entanto o fato de conhecer pouquíssimas pessoas aqui faz com que por momentos eu me sinta sozinha e cheia de dúvidas quanto a minha vida e se, tudo isso vai valer a pena. Pois tenho muitos sonhos e desejos de realizações profissinais que me parecem muito distantes. E hoje, ao ler isso tudo deu a mim um "fôlego a mais". Obrigada e parabéns pelo seu trabalho!
    Beijos,
    Mari.

    ResponderExcluir
  16. Parabéns Shirley! Excelente post!

    É ótimo saber das histórias de vida que ficam atrás dos blogs! E é muito bacana mostrar pras meninas que estão começando a vida profissional que nada vem sem esforço (no pain, no gain), que pra realizarmos sonhos precisamos de força de vontade pra persegui-los e sustentá-los!

    Parabéns!
    Um abraço

    Camila

    ResponderExcluir
  17. Já faz um tempo que acompanho seu blog, mas nunca tinha comentado. Não resisti e tive que comentar nesse post.
    Amei tudo o que tu escreveste, pois estava bem desanimada com essa fase de pós formada que estou enfrentando.
    Me deu muita força para correr atrás do que quero.
    Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Nossa adorei esse post e conhecer um pouco + sobre sua vida. Tbm sou de família classe média e meus pais sempre incentivaram os filhos a estudarem, até piano eu estudei, rs, mas aos 18 anos parei de estudar piano e dps fui morar em SP. Estudei e sempre fiz estágio na época da facu, adorava estagiar. Dps de formada precisei estudar muito p/ passar na OAB, foi difícil mas consegui. Dps mais dificuldades, enfim, ser adulto não é fácil, rss, sem esforço ninguém alcança o sucesso!Com certeza a educação é primordial e desde pequena em casa só ouço meu pai falando precisa estudar +, hehe. Família de concurseiros então, mas atualmente preciso me encontrar, ando um pouco afastada dos estudos, e seu post me serve de incentivo.Acho que a juventude precisa sim estudar bastante e correr atrás dos seus objetivos. Parabéns por suas conquistas, demonstra que vc é uma pessoa culta, bonita e com conteúdo!Ai e a parte mais linda, seu príncipe apareceu na hora certa.Bjs

    ResponderExcluir
  19. Nossa Shirley, eu já te admirava agora eu te admiro mais ainda, sua história de vida é linda, espero eu um dia, ter uma história tão vitoriosa quanto a sua. Esse post é o mais importante do seu blog, pois agora suas leitores te conhecem, e tenho certeza que agora elas te adoram mais ainda, assim como eu, te acompanho e adoro ler o seu blog, eu tbm tenho um, mas não tenho tido tempo para atualizá-lo por causa dos estudos, gostaria de saber se em alguma época da sua vida, você passou por isso? Um grande beijo!!!!

    SUCESSOOOO!!!!

    ResponderExcluir
  20. Muito bacana a sua história de vida!!! Legal saber que seu marido fez Unicamp! Eu vou todo dia pra lá hahahaha estudo numa faculdade particular que fica lá dentro!

    Beijoss
    larosaa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Nunca comentei no seu blog Shirley, mas leio ele já faz mais de um ano. Gostei muito desse, mostra bem uma história de alguém que quis crescer na vida, e não desistiu. Venho de uma família de classe média, tenho apenas 17 anos e vou sim estudar MUUITO pra conseguir o que eu realmente quero.
    Esse post, definitivamente deve ter emocionado muitas pessoas, assim como fez comigo.
    Beijos, e felicidades sempre. :)

    ResponderExcluir
  22. Nossa eu estou sem palavras, é linda a sua história!! Sabe que desde que fui sua aluna tinha essas curiosidades que a leitora mencionou no e-mail tbm .. Coinscidência hehe!!

    Um beijo grande, ADOREI ;**

    ResponderExcluir
  23. Adorei vc ter aberto um pouco da sua vida pra nós leitoras. E te digo quase chorei, sim sempre me pergunto como as pessoas chegam lá..pq nem sempre as coisas não acontecem na hora que queremos.
    E o seu relato mostra que estou no caminho certo e que cedo ou tarde Deus abençoa..
    Obrigada por inspirar minha semana..minha vida..
    Bjo

    ResponderExcluir
  24. Shirley, sempre notei no seu blog que voce tinha conteúdo, mas hoje, fiquei emocionada, pois me vi ali, exatamente como aconteceu com voce. Tenho 27 anos, mestrado, e como voce, tudo que consegui, foi fruto do meu esforço, passei em um concurso público federal e só agora vou comprar meu carro, com a mesma idade sua. Hoje, agradeço por tudo que vivi, pelos dias acordados as 04:45 da manhã para ir estudar em outra cidade perto, e só chegar no final da tarde, por tudo que vivi, pois, amadureci e vejo o mundo com outros olhos.

    ResponderExcluir
  25. Shirley...
    Como dizem os Manezinhos: "Orrax, arrombassi!!!"

    Legal ler sua história...

    Um beijão desta Professora de Geografia que lê você todos os dias...

    ResponderExcluir
  26. Foi ótimo ter lido esse post hoje!Li bem cedinho(ainda não tinha comentário algum),mas só agora consigo sentar e escrever.
    Ando meio que desanimada...Mas tenho fé que essa maré vai passar!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Oie Shirley,

    Que postagem! Uma lição de vida para muitos. No meu blog falo muito pouco sobre mim, mas um dia vou tomar coragem e escrever mais, como vc faz no GM.

    Concordo com vc e acho que tudo na vida, para a grande maioria, vem de muito esforço. Dou muito valor para as pequenas coisas e acho que estudar é fundamental.

    Parabéns pela pessoa maravilhosa que vc é, conheci vc pessoalmente no encontro da Mix Urbano (sou a menina que emprestou para vc o batom da mac).

    Beijos querida e obrigada por dividir sua vida conosco.

    ogatoquepesca.com

    ResponderExcluir
  29. Exato, perfeito, sincero e admirável! Seu texto só confirma aquilo que penso: Tudo depende só de você!

    Acredito que sua leitora muito se inspirou viu. Um simples gesto de resposta, faz toda a diferença.

    Parabéns pelo nosso dia, dia dos blogueiros.

    Beijo Grande
    Ara

    ResponderExcluir
  30. Muito linda a sua história Shirley, parabéns pela garra.
    Acho o seu blog demais, visito-o todos os dias!!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  31. Oi Shirley,

    Te conheci uma vez no Rossi e adoro o teu blog. É raro um blog de "moda" que eu leio, a maioria é fútil.
    Adorei seu depoimento. Estou fazendo mestrado agora e quero ser professora universitária, sei que a vida não é fácil, mas prefiro trabalhar no que eu gosto do que ganhar um monte de dinheiro.

    ResponderExcluir
  32. Shi, concordo mto e assino embaixo!!!
    Informação de qualidade e mto inteligente. A cada dia me "vicio" mais no seu blog por isso: conteúdo.
    Afinal, tem como ñ te admirar? Seu sucesso e tudo q conquista é fruto do q plantou ao longo de todos esses anos. Deus só nos dá o q merecemos, mas para isso temos q agir. Ñ basta esperar de braços cruzados q nada cai do céu.
    Vc é um exemplo de mulher, de filosofia de vida, de valores, enfim, um baú de coisas boas!!!
    Te adoro Shirley *****

    ResponderExcluir
  33. Poxa Shirley, hoje você me fez chorar.Estou emocionada com sua garra e persistência.Gosto de pessoas batalhadoras assin como você e que não desistem nunca. Shirley você é uma pessoa resiliente.Meus parabéns.

    ResponderExcluir
  34. Boa Noite!!

    Visito seu blog TODOS os dias..nao costumo postar comentarios,devido o pouco tempo que tenho quando visito..mas estou passando por um momento de decisao..e achei fantastico o post de hoje..precisamos ouvir e ler historias de pessoas`gente como a gente` para nos incentivar a continuar o caminho..

    Obrigada por dividir sua historia de dificuldades e conquistas..fico feliz que acrescentes coisas valiosas ha nos leitoras..

    Beijo

    ResponderExcluir
  35. Sensacional Shirley, tenho que dizer que também tenho 18 anos e os mesmos sonhos da menina que escreveu o email pra ti, fico feliz em ler um post tão inspirador, tu falou tudo os que os meus pais e minha vó me dizem e me mostram todos os dias. A vida é assim e temos que entrar na dança pra conquistar nosso espaço! não é? Um beijão querida, continue semppre iluminada assim.

    ResponderExcluir
  36. Nossa!!
    Shirley adorei seu post, lindo lindo lindo!!!

    Sua história de vida é linda de muita luta, eu adoro vc(msm ñ te conhecendo)e seu blog, e digo vc merece tudo o que vc conquistou; e de coração espero que vc realize todos os seus sonhos pq vc é um exemplo para todos nos leitoras e mulheres...

    beijos e muito sucesso!!!

    ResponderExcluir
  37. Oi Shirley,
    muito legal saber sua história!
    Sou psicóloga também, tenho dois anos de formada , e o consultório ainda está bem devagar...
    Apesar de saber que td começo é assim, as vezes dá um baita desanimo...parece que nunca vai dar para viver da profissão!
    Lendo histórias como a sua, que é da mesma profissão, recupero meu fôlego e minhas esperanças.
    O negócio é arregaçar as mangas e bola pra frente!!!
    Obrigada pela injeção de animo, e parabéns pela sua história.
    Um beijo,
    Francine
    www.franpassetti.com

    ResponderExcluir
  38. Trabalho em uma area que nao curto..passo stress por conta disso mas já estou com 36 anos família, filha adolescente uma nova casa em construção enfim tenho medo de começar do zero na minha area de formação que é psicologia. Você tem alguma dica pra me orientar?? Beijos

    ResponderExcluir
  39. Shirley, vc é, com certeza, uma grande pessoa! Parabéns pela sua dedicação e sucesso.

    Bjos

    ResponderExcluir
  40. Nossa Srirley adorei o post de hoje,isso que vc escreveu serve para muitas pessoas que passam por aqui
    Que nao e so de aparecia que se vive
    Que a muito mas por traz de tudo isso
    Vc falando tem muitas coisas que vive
    Bjs
    Parabens

    ResponderExcluir
  41. Shirley, fiquei feliz em ler seu post e conhecer mais de vc. além do q eu já conhecia, da energia incrivel, da menina serelepe que vc é heheh

    eu tb sou de familia de classe media, pais professores, e claro, grandes incentivadores dos estudos. demorei pra me encontrar, estudei em colegio publico, fiz duas faculdades, sempre amei estudar e já quis tb ser professora, mas a parte criativa e a pseudo liberdade q de ser empresaria (cada vez mais sem tempo) me encantou mais. e nada como trabalhar com o dom q vc tem, com oq vc ama. se eu pudesse, trabalhava com caes. mas eu ia morrer a cada morte deles, sabe? tenho ate sangue frio pra ser veterinarias, pra ver sangue, consturar... mas nao o suficiente pra ver o sofrimento...

    enfim, faz pouco tempo q me encontrei, mas nunca busquei o dinheiro. busco a felicidade. o dinheiro traz tranquilidade e preciso dele pra isso. mas pra mais nada...

    beijos e parabens pelo post

    ResponderExcluir
  42. Já simpatizava com você, agora virei sua fã.
    Palavras sábias, bem ditas e emocionantes, uma trajetória de vida para ser aplaudida de pé. Soube aproveitar bem a educação de papai e mamãe. Exemplo para mim também que apesar de já ter passado dos 40, me deu ânimo, esperança e vontade de seguir em frente sem olhar para trás.
    Bjos no coração e que sua estrela brilhe ainda mais .

    ResponderExcluir
  43. Olá Shirley, td bem?!
    Sou leitora assídua do blog, mas raramente comento... no entanto, gostei tanto deste post q não poderia deixar de parabenizá-la!
    Me inspira muito ver a história de alguém q venceu na vida através de mta dedicação ao trabalho! Vemos por aí tantos blogs de meninas q já nasceram em berço de ouro, q já têm um sobrenome de status e tudo mais, q às vezes cheguei a pensar q essa seria a única forma de "chegar lá". No entanto, sua história foi inspiradora, meus parabéns!
    Com certeza, esse blog se tornou ainda mais querido por mim!
    Desejo ainda mais saúde e sucesso pra vc!
    Bjos,
    Taísa

    ResponderExcluir
  44. Adorei te conhecer mais! Você é linda, simpática, guerreira e merece tudo de bom!!!! :)

    ResponderExcluir
  45. Oi! Queria ter lido esse seu post a uns 2 anos atrás... tbm sou psicóloga e vi mto de mim na sua história... é quem em 2008 levei uma rasteira no trabalho e depois de tanto tempo de total dedicação a decepção falou mais alto e eu desisti de tudo... me casei e meu marido me deu uma vida relativamente boa e não precisei de me preocupar com o trabalho. Hj não vejo mais como resgatar o que deixei pra traz. Mas me sinto mto feliz!

    ResponderExcluir
  46. Amei esse post, que sutileza para falar de sucesso, ambição, conquistas, parabéns. Fiquei feliz por saber que seu marido é da minha terra amanda Pernambuco e que ele cresceu, próximo mês estou indo morar em Santa Catarina - Itajaí (espero te conhecer em algum encontrinho),amo estudar e pretendo continuar meus estudos em uma boa Pós-graduação. Mais uma vez parabéns e admiro seu modo de escrever, mais Sucesso que você sabe que merece!

    ResponderExcluir
  47. Gostei muito do post.
    Beijos.
    Adoro esse blog!
    Vivi

    http://www.makesupernova.com

    ResponderExcluir
  48. Amei amei amei esse post!
    Sua história é linda pois vencer as dificuldades o cansaço e as tarefas difíceis do dia a dia requerem muito esforço e perseverança.
    Venho aqui todos os dias, e amo posts desse tipo, não vejo isso em outros blogs, o que as vezes dá impressão de que as outras blogueiras pensam somente em marcas, viegens, o que muitas vezes é verdade.
    O GM foi i primeiro blog que eu conheci, e com certeza é o que eu mais acesso...
    a única coisa ruim é morar em sp e não ter como ir nos encontrinhos!
    Super Beijossss

    ResponderExcluir
  49. Oi Querida.

    Adoro o seu Blog, leio sempre, quase todos os dias aliás rsrs, mas é a primeira vez que vou comentar aqui, tenho um pouco de vergonha, por isso, mas achei super bacana este post e me surpreendi com a sua história.
    Tbm tenho medo e insegurança em relação a vida profissional, estou na 7ª fase do curso de psicologia, que adoro, mas como todo estudante ficamos apreensivos em relação ao nosso futuro como profissionais e tudo mais, este ano faço 29 anos, comecei tarde a faculdade. Eu tbm tenho dificuldades financeiras, adoro moda, mas isso não impede que nós não podemos nos vestir bem, ser educadas, dedicadas e batalhar para conquistar-mos nossos sonhos, só presisamos correr atrás e ter fé que um dia chegaremos lá, ao sucesso!!
    Beijos e muito mais sucesso aqui no blog, que a cada dia vem crecendo mais e mais.

    ResponderExcluir
  50. Post lindo e inspirador, adorei!

    Beijo

    ResponderExcluir
  51. shirley, eu sempre leio seu blog, mas essa é a primeira vez que eu comento. se tivesse que escolher o melhor post até hoje seria esse! ( e olha que eu leio seu blog desde quando era "eu comprei" !hehe) tenho 23 anos e estudo arquitetura, estou para concluir o curso e esse seu post veio numa hora maravilhosa em que eu tenho começado a questionar a vida profissional que eu escolhi.
    adoro blogs de moda e gosto muito do seu porque , de vez em quando, você faz esses posts mais "vida real" . muito bom mesmo! parabéns!

    ResponderExcluir
  52. Olá Shirley!
    Leio o GM todos os dia , antes mesmo de virar GM...adorei sua história, na minha cabeça vc tinha vindo de uma família rica , mesmo qdo vc falava que tinha batalhado e tals ..eu pensava: até pareçe...rsrsrs.Mas depois de vc contar toda sua trajetória, vejo como fui injusta, rs...Parabéns pela bela história e parabéns por suas conquista..Obrigada por compartilhar suas vitórias, são pessoas assim como vc que nos inspiram a batalhar sempre....
    Ahhh. meu marido estou na Uniasselvi.

    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  53. Leio o seu blog todos os dias e cada dia me surpreendo mais e mais com vc.
    Desejo a vc tudo bom.
    Bjks

    ResponderExcluir
  54. Oi Shirley!

    Eu adorei esse post!!
    Tudo depende de nós, dos nossos esforços. Batalha, fé, pensamento positivo, entre outras coisas, são peças chaves na vida!
    Gostei de ler o seu relato pessoal.

    Parabéns!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  55. Cada vez te admiro mais Shirley! Mesmo!

    ResponderExcluir
  56. "Bato ponto" aqui, todos os dias, mas, por falta de tempo, raramente comento...
    Este post merece ser comentado. Adorei sua história, algumas coisas já havia visto vc "falando", mas saber mais, foi MUITO bom...
    Vc toca às pessoas de uma forma muito especial, talvez você nem imagine o quanto...
    E MUITA vergonha alheia de quem vem aqui para criticar de maneira grosseira e negativa!
    Vc, com certeza, merece tudo o que conquistou...
    Bjos

    ResponderExcluir
  57. Parabéns, Shirley! Com o alcance que tem o seu blog, tenha a certeza de que você é formadora de opinião. Admiro a forma como você posiciona o blog com relação ao consumo. Há muitos blogues por aí incentivando o consumo desenfreado, glamourizando o "aparentar" antes do "ser". Veículos de comunicação precisam ter responsabilidade social e compromisso com a cidadania, mesmo que ainda sem grande regulamentação oficial (ainda, mas há parlamentares interessados nessa regulamentação), os blogues devem seguir certos padrões éticos.
    Consumir não é simplesmente "escolher", "pagar" e "levar". É importante que cada pessoa saiba onde emprega seu dinheiro, há inúmeras grifes italianas, por exemplo, envolvidas com grupos mafiosos (Saviano denuncia esse esquema no livro "Gomorra"). Há empresas inúmeras enriquecendo às custas de trabalho escravo no sul da China, você mesma já citou o caso dos diamantes de sangue. Por isso muitas vezes o que aparenta glamour tem fundo criminoso. Gostaria de recomendar à todos essa reportagem do Globo News sobre a "Bulimia de Compras":
    http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1461716-7823-AMERICANOS+SOFREM+DE+BULIMIA+DE+COMPRAS,00.html

    Um abraço à todas!

    ResponderExcluir
  58. nosaaaa linda sua história!!
    adoro vc!!

    ResponderExcluir
  59. Oii Shirley, sempre leio seu blog porém quase nunca deixo coments... Bom, adorei sua historia pois muitos pelo menos devem pensar que nasceu num berço de ouro. Digo isso pois muitos pensam isso de mim e não sabem o quanto meus pais sofreram para criar 4 filhos. Eles lutaram muito para chegar onde chegaram e hoje, são empresarios no ramo de ferro e aço. tenho o maior orgulho disso e eu estudo muito e batalho bastante para pelo menos "manter" o que conquistamos. Bjinhos

    ResponderExcluir
  60. Mto bom!
    Foi inspirador e motivante.
    Acredito que para muitas que desejam comprar coisas que ainda não tem ou fazer viagens e tal, vc soube dar um chá de realidade.
    É um exemplo de que batalhando é que se consegue as coisas na vida.
    Tá de parabéns pelo texto e pelo blog.
    Sempre acompanho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  61. Parabéns pela sua história de vida... eh dificil um texto longo me prender como o seu !
    Beijo

    ResponderExcluir
  62. Querida, é uma honra ter minha frase abrindo esse post que traduz exatamente a essência do que ela significa!
    Beijos

    ResponderExcluir
  63. Estou muito emocionada com sua história. Venho de uma familia muito humilde do interior do Ceará. Perdi minha mãe aos 17 e pra sair da miséria e tentar uma nova vida, vim pra Brasilia. Estou aqui há 11 anos, hoje estou formada em Administração fiz muitos amigos, tenho um marido maravilhoso, não sou rica, mas vivo bem, ainda não trabalho com o que quero, mas com positividade, muito trabalho e estudo chegarei onde quero. Sucesso pra voce, leio todos os dias o GM, amo de paixão. E adoro voce, que me conquista a cada dia.
    http://www.fashionandmanagement.blogspot.com

    ResponderExcluir
  64. SHIRLEY, REALMENTE QUANDO OLHAMOS UMA PESSOA, NAO CONSEGUIMOS DIMENSIONAR O QUE ESSA PESSOA É, O QUE ESSA PESSOA FOI.

    SINCERAMENTE, TENHO QUE TIRAR O MEU CHAPÉU PARA VOCE!

    PARABENS, GUERREIRA, MULHER BRASILEIRA!

    ResponderExcluir
  65. Adoreeeeei esse post,É meu 1º cometário,mais sempre venho aqui..Obrigada por você ser como é! E sua história é linda! Seus conselhos..Nuss,maravilhosos para as meninas que ainda não tem sua "identidade" formada e a segurança em si mesmas.Só tenho 21 aninhos mais em funçao dos grandes esforços que já tive que fazerpenso que tô há anos na frente de muitas garotas da minha idade,e isso aí já sentí tb! Por isso digo,melhores conselhos impossível!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  66. tava precisando ler isso Shirley
    quero muito conquistar as coisas com meu suor, q nem vc
    vc é linda e ainda super inteligente e sensivel, amei de paixao conhecer sua historia!
    me inspirou muitooo
    bjo

    ResponderExcluir
  67. Uau, emocionante seu post. Eu sempre te visito, mas quase nunca comento, mas hj não deu pra passar batido.
    Muito obrigada pelo incentivo, vc é mesmo linda por fora e por dentro!
    Bjos de uma GM de BSB!

    ResponderExcluir
  68. querida,
    adorei saber a sua historia e acho q vc está coberta de razão....

    vc é sempre uma graça....

    adoro seu jeito..

    de coracao

    mts beijos

    ResponderExcluir
  69. Que história linda. Parabéns e obrigada por compartilhar sua vida com suas leitoras.

    ResponderExcluir
  70. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  71. Shirley, uma vez em um comentário anterior eu falei que você é lina. E eu tinha razão!!! Quando leio seus post eu consigo sentir a sua essencia. Pena que moro tão longe de Vc, no RJ Niteroi, pois seria muito feliz em ser sua amiga. Vc merece todo o sucesso alcançado com seu blog. Eu criei um a pouco tempo, mais esta muito longe de ser como o seu. Mais vou seguindo tendo vc ocmo inspiração.

    ResponderExcluir
  72. Olá flor,tudo bem??

    Adorei o post,tanto que, mesmo sendo leitora assídua,é a primeira vez que comento, já que foi inevitável.

    Senti como se fosse minha própria história,mudando apenas algumas nuances, já que, pelo menos,dividimos o signo e a profissão (também fui professora).

    Foi encantador e é sempre bacana algo neste estilo testemunhal,vale como lembrete do quão simples é julgar,sem conhecer a história de cada um.

    Muito feliz por você,que é uma fofa,e de quem me hornaria ser amiga...se não morasse em outro estado,já a teria convidado para um café!

    Arroubos à parte,tenha um lindo restante de semana,cheio de coisas bacanas e poesia.

    Um beijo azul,

    Denise Carrilho

    REMISSÃO

    Naquele dia fazia um azul tão límpido, meu Deus, que eu me sentia perdoado para sempre não sei de quê.

    Mário Quintana

    ResponderExcluir
  73. Queridas Garotas Modernas,

    Foram tantos comentários bacanas que fico até espantada com a repercussão positiva deste post, que escrevi de coração aberto para dizer a todas as leitoras do GM, especialmente aquelas mais jovens, que com estudo e trabalho é possível sim se ter um vida bacana.
    Mais uma vez fica a frase da ótima Ana Clara Garmendia, que aliás também deixou um comentário neste post, pelo qual fiquei muito feliz e agradeço imensamente: "Roupa cara não esconde educação barata".

    beijos e tudo de bom para todas nós!

    ResponderExcluir
  74. Já que teve UDPDATE, me sinto na obrigação de comentar novamente. A shirley é uma pessoal da qual me orgulho muito.. pois foi uma ótima professora para mim, contribuiu bastante para o meu crescimento tanto profissional quanto pessoal e acima de tudo tem uma história liiinda !! Cada vez que leio um post desse tipo sinto mais FORÇA para lutar pelos meus objetivos!!

    Um beijo grande GM´S ;**

    ResponderExcluir
  75. Shirley, me orgulho de respirar o mesmo ar que você. Você é um exemplo, uma inspiração, um modelo.
    Saiba que você é especial, e nós, garotas modernas, nos sentimos especiais por compartilhar um pouco da sua vida.
    Parabéns pelo post.
    Deus te abençoe!

    Bjos!
    Lucia

    ResponderExcluir
  76. Oi Shirley! Que post ótimo!
    Parabéns por sua história de vida, que é linda por sinal! Assino embaixo tudo que você escreveu. É aquela velha história, nós colhemos o que plantamos! Se estudarmos, nos dedicarmos, por mais difícil que seja, um dia teremos tudo isso de volta a nosso favor. E, COM CERTEZA, dinheiro não é sinônimo de boa educação.
    Bom, quase nunca comento por aqui, apesar de acessar o blog todos os dias, mas hoje tive que deixar um comentário!
    Acabei uma faculdade agora, estou começando minha vida profissional e seu post serviu como um incentivo para mim. Obrigada e parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  77. Sabe Shirley, o post maldoso da moça tem mais cara de inveja do teu sucesso, do que qualquer outra coisa. Parabéns pela tua história de vida e de luta!
    Ah,talvez por conhecer o teu blog faz pouco, nunca tinha visto uma foto tua por aqui com o maridão...parabéns, vocês formam um bonito casal! Bj!!

    ResponderExcluir
  78. Shirley,
    o que mais dizer depois de seu post extraordinário e admirável...que mulher guerreira, lutadora e implacável que és...pessoa que mesmo diante de grandes dificuldades nunca se quer pensou em desistir de nenhum projeto que teve, coisa rara em nosso país, estamos acostumados a questionarmos se vale a pena seguir determinados rumos mesmo depois daquela famosa frase ser dita "essa é minha meta na vida, o caminho para minha realização pessoal" e quando vemos novamente a pessoa pela qual falou a frase, descobrimos que por passar por obstáculos tão pequeninos, a pessoa desistiu do que antes dizia ser realização pessoal...
    Por essas e muitas pessoas que conheço já me falaram a frase a cima, venho aqui pedir sua permissão, se concordar é claro, para postar sua pequena autobiografia tal como foi escrita, em meu Blogger http://mmyrellla.blogspot.com/
    com a finalidade sincera de lhe prestar uma homenagem, pois até hoje tu és a pessoa que "conheci", mais lutadora e merecedora de tudo o que conquistou, sua história de vida é linda, parabéns; mas além de homenagear a sua pessoa acho que sua história de luta, coragem e determinação poderia ajudar a muitas pessoas que acessam meu Blogger.
    Aguardo uma resposta, também sincera de sua parte, me informando se poderei ou não postar seu admirável post.
    Um beijo no coração e fique com Deus.
    Sua mais nova admiradora,
    Michelle.

    ResponderExcluir
  79. ainda nao li o post inteiro, mas as perguntas q a menina fez, é tudo q eu queria perguntar pra td mundo. tou louca pra terminar mas entrei rapidinho e nao podia deixar de da uma conferida no blog de vcs. amoo o blog. até com a parte de querer passar em medicina eu me identifiquei. beijão.

    ResponderExcluir
  80. Shirley, não faz muito tempoque acesso o GM, acho q há 6 meses o faço regularmente. Não conhecia sua história e me idetifiquei com ela, pois tudo qe consegui foi através do meu estudo e trabalho, hoje tenho uma vida razoável financeiramente, posso dar ao meu filho coisas que jamais imaginei possuir, e quando lecionei falava aos meus alunos: "Conhecimento é o maior bem que possuimos, pois nenhum ladrão entra em nosso cérebro e retira o que há dentro".
    Saiba que virei sua fã!!!
    Receba o meu carinho através desse comentário!
    bjs
    Lica
    P.S. Vai aparecer Helder, mas é que a conta do ggogle é no nome do maridão, como não tenho uma ele me empresta pra comentar em blogs, preguicinha de criar mais uma conta, entende??

    ResponderExcluir
  81. Eu adoro esse blog, acompanho e leio tudinho, mas não tenho o hábito de comentar (talvez pelo ritmo de trabalho corrido) ... mas hoje não poderia passar sem. Ótimo post, muito legal saber mais sobre você, mas além disso vejo nas suas palavras um papel claro de professora, acabou de deixar aqui várias aulas, muitas dicas, uma consultinha informal de psicóloga e porque não dizer, uma linda lição de vida.

    um bjo
    http://euquero-quero.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  82. adorei o post!! e vc por sua postura sempr digna , não precisa se justificar...não precisa provar pq tem sucesso! desfrute e mantenha a atitude positiva, sempre!

    ResponderExcluir
  83. Nossa, fiquei emocionada!!! Parabéns por conseguir tudo o que vc quer com persistência!!! Vc é um exemplo! =D
    Tomara que eu consiga ser como vc quando eu crescer!!! hahahaha Isso que já não sou novinha...
    No momento estou desanimada, desempregada e este post serviu de inspiração!
    Obrigada por compartilhar a história da sua vida!

    ResponderExcluir
  84. Adorei Shirley! Tenho 17 anos, ja trabalho no RH de uma empresa, e estou passando por um momento bem dificil profissionalmente, que não cabe a descrição aqui, mas você como boa Piscóloga sabe que reconhecimento traz inveja. Mas trcando de pato pra ganso, meu slário também é pequeninino, apezar disso nunca recorri ao "auxilio mamãe" para comprar aquilo que desejava. Claro, ela ainda é quem paga água, condominio etc etc. E hoje ainda busco pra saber qual o mue estilo, trabalho numa carbonífera e lá é tudo muito sujo, então trabalho com roupas simples mas isso não impede de que nos finais de semana eu ande com as roupas que eu gosto e que consegui com meu suado dinheirinho, apezar de que 80% dele esta sendo usado pra saúde.
    Mas enfim, queria te parabenizar, adorei tua história, e nunca um texto tão longo de um blog me prendeu tanto.

    Milhões de abraços, da sua colega de estado.

    ResponderExcluir
  85. A Ana aí de cima é minha irmã, no fim eu estava com o loggin dela! poxa kkkk

    ResponderExcluir
  86. A-MEI o post, injenção de ânimo em quem está começando! Estava tão desanimada hoje que até me emocionei!!
    Enfim, muito interessante sua história, nem imaginava... Parabéns por todas as conquistas!

    ResponderExcluir
  87. A-MEI o post, injenção de ânimo em quem está começando! Estava tão desanimada hoje que até me emocionei!!
    Enfim, muito interessante sua história, nem imaginava... Parabéns por todas as conquistas!

    ResponderExcluir
  88. Excelente, post!
    Nunca comentei aqui, mas acompanho o blog sempre que posso.
    Sou uma dessas mulheres batalhadoras..rsrsrs, ainda estou começando a construir, em breve chego lá.
    BeeijO grande

    ResponderExcluir
  89. Mais uma vez obrigada pelos comentários carinhosos!
    Boa sorte a todas nós na conquista dos nosssos sonhos!
    beijos,

    ResponderExcluir
  90. Menina eu já era louca com seu blog, e tava mesmo indecisa aos 26 anos, casada e com uma filha não tava podendo mais me dar ao luxo de nao saber ao certo o que quero, voce nao tem dimensão de como me ajudou a ver melhor meus sonhos e desejos de vida, você se tornou um grande exemplo pra mim, muiiiiito obrigada pela sua declaraão, tenho orgulho de ser sua seguidora no seu blog, vc é muito forte e corajosa e passa isso com toda certeza pra muita gente, obrigada por tudo!!! Beijos

    www.meustudiorocha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  91. Eu simplesmente amei, e se vc permitir vou divulgar seu texto, pois na minha cidade o que mais tem é gente que se esconde em roupas caras, mais que são um verdadeiro lixo.
    Seu texto inspira!
    beeijos

    ResponderExcluir
  92. Oi amada! Amei sua história.
    O curioso é que sonhei esta noite que uma mulher rica desdenhava de mim só porque eu era pobre e hoje lí este post como resposta à esta mulher do meu sonho. Se tivesse a oportunidade de sonhar com ela novamente certamente diria: Roupa cara não esconde educação barata!
    bjux e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  93. AMEI esse post. Não tem outra palavra pra descrever. Minha família também sempre teve que batalhar muito pra conseguir as coisas. Lembro quando meu pai comprou o primeiro carro dele (um chevette usado). Na época eu tinha uns dez anos e fiquei emocionada: "Papai a gente ficou rico?". Se hoje estamos muito melhor é porque todos nos esforçamos. Meu pai sempre diz que a única herança que ele poderá me deixar é a educação. E pra que melhor? É a única coisa que ninguém jamais poderá me tomar! Aos poucos estou conseguindo o que quero. Passei em um concurso, comprei meu carro, estou procurando um apartamento pra comprar. E ainda tenho 26 anos!!!! Tenho certeza que com honestidade e força de vontade conseguirei muito mais. E, se eu posso, todo mundo pode!!!

    ResponderExcluir
  94. Me emocionei com a sua história de vida, me foi inspiradora. Gosto muito de vc. Bjs!

    ResponderExcluir
  95. Shirley,
    Maravilhoso! Amei o post. Realmente uma injeção de ânimo para todas corrermos atrás de nossos objetivos pessoais. Alias, NÃO podemos deixar de te-los nunca.
    Cada dia gosto mais do Garotas Modernas. Parabéns, belo trabalho! ;)

    ResponderExcluir
  96. Bom dia Shirley,

    Não tenho palavras para expressar a enorme alegria que senti lendo seu post hoje, não só pela sua história de superação, mas também pelo incentivo que você deu a quem ainda está começando a trilhar e direcionar um caminho profissional ou mesmo está pelo caminho.

    Tenho que dizer que essa é minha fase atualmente e depois de ler seu post recebi um grande ânimo, pois assim como muitos amigos de curso recém-formados, estamos frustrados por ainda não termos conseguido algo concreto. Não perdemos a força de lutar ou desistimos, só estamos sentindo a pressão e a cobrança de quem espera o melhor para nós.

    Gostaria de te agradecer pelo post, pois é tão complicado passar por essa fase que às vezes o foco se perde, tornando o caminho juntamente com o futuro obscuro e ouvir palavras de quem alcançou seus objetivos é incrível e ao mesmo tempo divino!

    Ana Beatriz

    ResponderExcluir
  97. Esse post é muito inspirador para mim.
    Acabo de conhecer seu blog, faz um mês que estou morando em Floripa e procurei um blog daqui, pois sou bastante vaidosa e procurava por dica sobre beleza, moda e eventos na cidade.
    Eu cheguei aqui para meu primeiro emprego e começo a trilhar meu caminho com bastante insegurança, mas cheia de esperanças.
    Eu venho de uma família simples do interior de SP, mas com esforço passei em engenharia numa universidade federal de Minas Gerais e agora estou finalizando minha dissertação de mestrado à distância devido a essa oportunidade aqui em Santa Catarina.
    Não vou mentir que está tudo bem, porque está bem complicado, pressão no trabalho, pressão do orientador e ainda estou morando com meu irmão que tem dois filhos pequenos, então concentração para escrever e corrigir aqueles capítulos que parecem que nunca vão acabar é algo raro por aqui!! Acabo ficando no escritório até tardão.. =/
    Mas eu sei que vai dar tudo certo, eu tenho fé nisso!!
    Obrigada por esse incentivo!!
    Beijos enormes

    ResponderExcluir
  98. Parabéns!!!
    Que orgulho de você menina!
    Beijos,
    lu.

    ResponderExcluir
  99. Parabens pelo post!
    Meu pai sempre fala que a má educação e a falta da simpatia torna a pessoa feia por dentro e por fora!
    E isso realmente se reflete na alma!
    Um beijoo adorei seu blog!
    Parabens!

    ResponderExcluir
  100. Oi Menina linda !
    li tudinho, nao sei nem s é antigo este teu desabafo,mas vi como ainda ha bruxas,e como vc é sensivel.Invejosas sempre existirao.Nao sabem ler como um agradecimento ate, de poder contar com tantas informaçoes tao validas pra nós mulheres e ate pro cotidiano. Nao dê pérolas a porcos, eles nao sabem o que é isso, nunca saberao o que fazer com pérolas,nem admirar a beleza delas. Acho que ate poderia ter contado a historia normal, linda e mais uma troca d vivencias pra nos ensinar algo,mas sem s referir a esta bruxa mal cuidada, mal amada e mal vivida.e sem noçao d educaçao.
    Um belo final d ano,cheio d felicidades. beijos
    paula lobao

    ResponderExcluir

Olá,

O GM não modera os comentários, este é um espaço livre para você expressar sua opinião.
Mesmo que eu não consiga responder os comentários imediatamente, leio todos eles assim que chegam no meu e-mail e ADORO saber a opinião de vocês e respondo assim que possível.
Se alguém tiver uma dúvida ou pergunta mais específica, por favor, mande por e-mail para: shirley@garotasmodernas.com que eu respondo com mais rapidez.
Obrigada pela compreensão e pelo comentário!

beijos!

ATENÇÃO: Comentários grosseiros, desrespeitosos, agressivos, preconceituosos ou com divulgação de vendas serão deletados.