5.6.13

Você gosta da sua vida real?

DSCF6911

Outro dia, estava eu visitando um cliente da empresa de meu excelentíssimo, quando no meio da conversa surge um papo sobre a infância, as brincadeiras de criança e claro, chegamos até a geração atual com seus tablets conectados na rede 24 horas por dia.  Me intriguei com o comentário de um dos colegas da conversa, revelando que seus filhos mais novos quando vão a uma festa grande com quintal, piscina e quadra de esportes, suas atitudes se limitam a se sentar e observar entediados tudo aquilo a sua volta. As perguntas para seu pai durante a festa são para saber se o espaço possui internet ou a que horas tudo aquilo vai acabar. Nessa hora eu me pergunto, será que é só as crianças que estão se entediando com a vida real ou os adultos também estão fazendo o mesmo?

DSCF6913

Passei a infância aqui em Floripa, no Ribeirão da Ilha, uma comunidade tradicional com várias casas de arquitetura colonial portuguesa e praias de baía com águas quentes e calmas. No verão, meus pais e avós viviam dizendo para eu sair da água, pois se deixassem eu não precisava de outra coisa nessa vida a não ser mergulhar.  Correr, brincar na areia, andar sobre as pedras na ponta da praia, também eram brincadeiras corriqueiras e minha tristeza era sempre voltar para casa no domingo, pois segunda ia começar tudo novamente. Quando me tornei adolescente, a internet chegou na minha vida e com certeza, me causou um preenchimento de espaço com a facilidade de poder fazer tudo com um único clique. Voltar para praia já era coisa de criança e ficar batendo papo furado na rede ou especular vida alheia perfeita, era uma terapia. Na minha época, o bafo era o Fotolog. Lembra? Gostei tanto dessa coisa toda, que hoje também trabalho analisando todos esses comportamentos. Minha formação em Moda me possibilitou enxergar o comportamento de consumo e principalmente o repertório visual que se compartilha nas redes sociais.

DSCF6915
Percebo em minhas observações um vazio imenso na vida das pessoas, que simplificaram suas histórias levando  a sério suas redes sociais e se tratando como alguém importante, imponente, com uma vida perfeita. Jantar num bom restaurante já não é mais um evento feito só com você e seu amor, pois em questão de segundos toda sua rede já está curtindo e amando seu evento.
Não estou aqui fazendo um julgamento sobre essa atitude, mas acho que por conta disso muitas pessoas estão limitando seus julgamentos a respeito do outro pelo que vem da internet. Essa atitude é extremamente imatura, pois as pessoas são muito mais que fotos tiradas em segundos de felicidade. Elas tem suas limitações, seus defeitos, sua angústias, que muitas vezes não são mostradas ali, os que assim fazem são considerados chatos e depressivos. Mais um julgamento limitado que se faz sobre o outro.
pah
Atrair olhares para sua vida comum e bonita tem sido lei entre os internautas, que na realidade esperam o mesmo de tudo isso. Inclusive estão perdendo sua paciência em ficar em lugares bonitos por mais de duas horas sem sua rede social funcionando. Não tem graça viver a felicidade sem compartilhar. Conheço gente que tem pavor de interior, de hotel fazenda, porque muitos desses lugares não apresentam tecnologia, pois são espaços de contemplação e paz. Numa mente acostumada a resolver tudo num clique, tempo real é uma coisa muito difícil de lidar.

DSCF6941

A questão toda é que estamos nos tornando uma geração virtual, criando uma realidade paralela cheia de verdades absolutas que nos mostra para o mundo de maneira um tanto quando hipócrita.  Estamos perdendo a educação ao dirigir comentários  aos outros na internet, escrevendo como se não tivesse um ser humano do outro lado no computador. Se não gosta feche a janela. Uma das possibilidades que a internet nos dá é de poder visualizar apenas o que nos agrada, o que é pertinente a nossa vida. Estamos despejando indignações vazias para o mundo, querendo revoluções na politica sem querer sair de casa para pintar a cara e mostrar que podemos muito mais que isso.

DSCF6955

A rede é um ótimo local para buscar conhecimento, ver lugares que você nunca foi, planejar as próximas viagens pelo Brasil e pelo mundo. Além  de entrar em contato com aquele amigo que mora fora da sua cidade. Aos que estão perto de você, não são de likes no facebook o necessário para convivência. Convide-os para passar uma tarde agradável na rua. Ligue para saber se está tudo bem.  Mande flores aos que você ama e saia de casa para ver lá fora a realidade que na rede é passada de maneira superficial. Ser feliz não depende de um perfil recheado de fotos lindas no facebook, melhor do que ver é viver sua própria história. Os holofotes você deixa para as celebridades.

DSCF6949Um forte abraço, Até!
Imagens feitas por mim no Ribeirão da Ilha, Floripa / SC
thiagorodapé

24 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado Thiago, fico feliz que tenha gostado.

      Excluir
  2. Pura verdade, as pessoas estão ficando tão viciadas na internet e querem demonstrar uma vida tão perfeita (que na maioria das vezes nem existe!), temos que dar valor ao que está em nosso alcance e não ficar sempre sonhando num mundo virtual onde tudo é lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Mônya, bom que ainda tem gente que vive a vida sem melindres não é?! <3
      Obrigado pelo seu comentário.

      Excluir
  3. mt bom o post!!!! adorei achei pura verdade!

    Da uma passadinha lá : http://meeus-vicios.blogspot.com.br/?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Anne, já passei em seu blog e curti muito.
      Obrigado pelo comentário. =)

      Excluir
  4. Parabéns Thiago, ótima reflexão!!!
    As pessoas estão perdendo o hábito de "se visitar", de se olhar...
    Falta espaço para o "café com mistura", para o "macarrão de domingo". Graças ao bom Deus, lá em casa ainda preservamos, E MUITO, os bons e simples costumes.
    Vou compartilhar o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A simplicidade é sempre mais rica que pretensão.
      Obrigado pela comentário.

      Excluir
  5. Adorei, Thiago!
    Você adoraria ver meu pequeno deslumbrado com a vida no interior.
    Cresceu num apartamento, ( ele tem 3 anos agora) veio p'rá cá e ficou alucinado com a terra, passarinhos, baratas, minhocas, etc.
    Fiquei feliz por ter aberto mão da minha vida bacana na capital, pra vê- lo tão contente, curioso e descobrindo um mundo riquíssimo e divertido!
    Logo começaremos a ler Monteiro Lobato.
    Vai ser bacana.
    Obrigada pelo belo texto.
    Obrigada por endossar a minha crença.
    Leticia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo Letícia, viva sua vida com beleza e simplicidade. Com certeza seu filho vai tirar lições lindas e lembranças maravilhosas para contar para o mundo. Eu também moro na capital, e por mais linda que minha cidade seja já está enfrentando diversos problemas, as pessoas clicam muito suas belezas naturais mais me questiono se elas tem noção do quanto aquilo tupo é importante. Pretendo mais tarde morar em uma cidade menor, viver em uma casa, criar cães adotados e ler livros na varanda ao som de bossa nova. Melhor impossível, já estou vibrando e trabalhando para isso.

      Obrigado pelo seu comentário <3

      Excluir
  6. Pura verdade, saudades infância, saudades tempo e de fazer as pequenas coisas...
    "...deixe os holofotes para as celebridades..." <3
    Seus textos são o máximo, adoro ler!
    Parabéns querido

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado moderninhos! <3
      Adoro vcs e seu blog.
      Obrigado pelo carinho de sempre!

      Excluir
  7. Olha Thiago, fazia um bom tempo que eu não lia um texto tão bom e tão verdadeiro como o seu, meus parabéns!!
    É muito triste observarmos o rumo que o mundo tá tomando, será que tem volta? Tenho pena dos meus filhos, que não sabem o prazer que é escrever ou receber uma carta escrita a mão, andar de bicicleta sem rumo, jogar bola na rua, colocar uma cadeira na calçada de casa apenas pra observar os vizinhos que passam, aguardar ansiosamente o algodão doce que era vendido nas portas e feito na hora, enfim, tantas coisas que hoje não vemos mais. Outro dia li uma frase que dizia que "ser famoso no Facebook é como ser rico no Banco Imobiliário", e não é que é verdade mesmo? Pura ilusão!! Não que eu não goste das redes sociais, e das facilidades do mundo moderno, gosto sim, gosto muito, mas tento mostrar pra eles que nossas vidas não podem ficar resumidas só naquilo, que aquela imagem de perfeição que as pessoas tentam passar(com sorrisos frouxos, viagens dos sonhos a toda hora, comidas bonitas, os melhores bares e as melhores festas) é apenas uma IMAGEM a ser vendida e que na maioria das vezes não condiz com a realidade. Como você bem disse, "melhor do ver é viver sua própria história"!! Ainda bem que ainda existem algumas poucas pessoas que pensam como você!
    Mais uma vez vez, parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pat! Concordo e assino tudo que você disse. Obrigado pelo carinho e colaboração.

      Excluir
  8. Excelente texto. Me comoveu. E me fez pensar. Principalmente em "Não tem graça viver a felicidade sem compartilhar." e "Aos que estão perto de você, não são de likes no facebook o necessário para convivência. [...] Ser feliz não depende de um perfil recheado de fotos lindas no facebook, melhor do que ver é viver sua própria história. Os holofotes você deixa para as celebridades."
    Desligando o computador logo após comentar :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha Obrigado Chris, fico muito feliz que tenha gostado. <3

      Excluir
  9. Adoro sua coluna no GM. Seus textos são ótimos. Esse mesmo me faz pensar numa coisa que sempre comento com os amigos: quer coisa mais chata do que sair com amigos para um barzinho e as pessoas ficam apenas no celular e nem conversam com quem está do lado? Infelizmente vejo isso ocorrer com frequência.

    Seu texto é um chamado a aproveitarmos melhor os momentos. Talvez aquela atualização de status pode esperar. E aquela foto pode ser postada mais tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo. É trite conversar com alguém que está com cabeça baixa olhando para o celular, concentrado no status do Facebook, vendo quantos likes ganhou sua última foto. Narcisismo e falta de educação ao mesmo tempo, não dá! rsrs

      Adorei sua colaboração Senhorita S.
      Volte sempre. =)

      Excluir
  10. Adooooorei o texto, é o que venho pensando todos os dias quando entro em uma rede social, pessoas postando sua felicidade, como se suas vidas fossem somente aquele momento.
    Eu acredito que as redes sociais perderam o seu real sentido, a comunicação com pessoas que você não tem contato sempre, falar das coisas que você gosta, entre outras coisas, e não esbajar uma vida que no fundo, se for pensar não existe!
    Muito bom o texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você curtiu Nathana!
      Obrigado pelo comentário. =D

      Excluir
  11. As fotos dizem tudo, ficaram lindas.

    ResponderExcluir

Olá,

O GM não modera os comentários, este é um espaço livre para você expressar sua opinião.
Mesmo que eu não consiga responder os comentários imediatamente, leio todos eles assim que chegam no meu e-mail e ADORO saber a opinião de vocês e respondo assim que possível.
Se alguém tiver uma dúvida ou pergunta mais específica, por favor, mande por e-mail para: shirley@garotasmodernas.com que eu respondo com mais rapidez.
Obrigada pela compreensão e pelo comentário!

beijos!

ATENÇÃO: Comentários grosseiros, desrespeitosos, agressivos, preconceituosos ou com divulgação de vendas serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...