29.9.14

Mademoiselle Voyage: Budapeste – Um tesouro imperial ainda pouco explorado

Panorama de Budapeste vista do alto da colina do Castelo (Manuela Vital)
Não tão turística quanto Praga ou intocável quanto Viena, Budapeste é uma fascinante cidade de contrastes, entre suas ruelas e edifícios históricos impressionantes, emoldurados por cúpulas, detalhes coloridos e muita páprica.
Florim Húngaro - Moeda oficial da Hungria (Manuela Vital)
Localizada no Leste Europeu, nas margens do extenso rio Danúbio, Budapeste encanta por sua beleza, tanto do lado Peste com a riqueza de detalhes do Parlamento Húngaro e da Basílica de Santo Estevão, quanto do lado da antiga Buda, com o Palácio Real em destaque no alto da colina.

Peste
Mademoiselle Voyage no Parlamento Húngaro
O imponente Parlamento Húngaro (Országház) foi inaugurado em 1902 e na época era considerado um dos maiores parlamentos do mundo, sendo superado apenas pelo Parlamento Britânico, que serviu de inspiração para sua construção.
Basílica de Santo Estevão (Manuela Vital)
Cúpula Basílica de Santo Estevão (Manuela Vital)
Outra atração imperdível da cidade, localizada a algumas quadras do parlamento, é a riquíssima Basílica de Santo Estevão (Szent Istvan Bazilika). Com capacidade para mais de 8 mil pessoas, é a maior e mais importante igreja da Hungria. Seu nome é em homenagem ao primeiro rei católico húngaro, que tornou-se santo após sua morte.
Ópera Nacional (Manuela Vital)
Nos fundos da Basílica tem início uma das avenidas mais importantes da cidade, a Andrássy útca, que liga a área central ao parque da cidade. Descendo a avenida há diversas lojas de luxo, hotéis, restaurantes, museus, até chegar à ilustre Ópera Nacional – construída para rivalizar com os salões de Viena, Paris ou Praga, ela é considerada o maior centro cultural do país.
Praça dos Heróis (Manuela Vital)
Mademoiselle Voyage na Praça dos Heróis
Mademoiselle Voyage junto às estátuas da praça
A avenida termina na Praça dos Heróis, a maior praça da cidade, com um belo monumento de 36 metros em seu centro e diversas estátuas simbolizando líderes e heróis húngaros ao seu redor.

Buda
Funicular do Castelo (Manuela Vital)
A melhor opção para subir até a colina onde encontra-se o Palácio Real é pegar o Funicular do Castelo, na praça Clark Ádám ter. Ao desembarcar na estação superior o visitante é recepcionado por um mirante com vista privilegiada para o lado Peste, e o principal: o Palácio Real, também conhecido como o Castelo de Buda. Destruído e reconstruído várias vezes, tornou-se Patrimônio Mundial da Unesco e símbolo da grande monarquia dos Habsburgos.
Palácio Real de Budapeste (Manuela Vital)
Parlamento Húngaro visto do alto do Castelo
Neste conjunto de edifícios datados do século XVIII há diversos museus e atrações. Os principais são a Galeria Nacional Húngara, na entrada principal do palácio, e o Museu da História de Budapeste, com acesso pelo pátio interno.

Sabores de Budapeste
Mercado Central de Budapeste (Manuela Vital)
Páprica vendida no Mercado de Budapeste (Manuela Vital)
Se existe algo absolutamente característico da gastronomia húngara é o uso constante de páprica (pigmentos picantes vermelhos, amarelos ou verdes) e malaguetasIsso explica o tom normalmente avermelhado de seus pratos típicos e também a venda de saquinhos de páprica nas lojas de souvenirs, assim como no Mercado Central de Budapeste.
Goulash (Manuela Vital)
Palacsinta (Manuela Vital)
O prato mais tradicional, encontrado em grande parte dos restaurantes, é a sopa de Goulash – um grosso caldo com carne, batatas e cebolas, e naturalmente temperada com páprica. Existe ainda a famosa panqueca húngara, a Palacsinta – que pode ser recheada com requeijão, damasco e cerejas. 

Águas Termais
Mademoiselle Voyage nas termas de Gellért
Piscina interna Gellért (Manuela Vital)
Budapeste é uma das maiores cidades termais da Europa. Com um total de mais de 30 piscinas públicas e banhos termais, os considerados mais famosos são os banhos Széchenyi, no Parque da Cidade, com as águas mais quentes e debruçados sobre um magnífico palácio barroco; o Rudas, com sua enorme piscina octogonal; e os banhos Gellért, um enorme complexo à beira do rio Danúbio, o qual eu fui visitar pessoalmente.
Piscina externa Gellért (Manuela Vital)
Área externa Gellért (Manuela Vital)
Localizada na base da Colina Gellért, a casa de banhos abriga 13 piscinas: dez internas e três externas. A piscina principal é cercada por colunas romanas que sustentam uma grande abóbada em vidro transparente. Durante o dia, essa área é iluminada por luz natural. 
Mademoiselle Voyage na Colina de Gellért
Colina de Gellért e o Rio Danúbio (Manuela Vital)
E aí, gostaram da minha passagem por Budapeste? Deu pra se apaixonar pela cidade a partir das minhas dicas? Não percam os próximos destinos aqui na minha coluna, assim como, no blog Mademoiselle Voyage!
Beijinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá,

O GM não modera os comentários, este é um espaço livre para você expressar sua opinião.
Mesmo que eu não consiga responder os comentários imediatamente, leio todos eles assim que chegam no meu e-mail e ADORO saber a opinião de vocês e respondo assim que possível.
Se alguém tiver uma dúvida ou pergunta mais específica, por favor, mande por e-mail para: shirley@garotasmodernas.com que eu respondo com mais rapidez.
Obrigada pela compreensão e pelo comentário!

beijos!

ATENÇÃO: Comentários grosseiros, desrespeitosos, agressivos, preconceituosos ou com divulgação de vendas serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...