28.9.12

O fascínio de Mr. Grey e seus Cinqüenta Tons de Cinza

a imagem acima é apenas uma brincadeira, só obedeça seu coração
Imagem: Keep Calm Matic


A Mari Siebert escreveu um texto ótimo sobre o primeiro livro da trilogia Cinqüenta Tons de Cinza aqui no GM, mas como já estou no segundo, onde acontecem mudanças no relacionamento dos protagonistas e tenho algumas divergências em relação ao que a Mari escreveu, embora concorde com vários pontos, quero deixar aqui minha visão sobre o livro que de tão popular, é capa da revista Veja desta semana e é o que mais rapidamente vendeu uma quantidade surreal de cópias.

Não queria escrever sobre o livro antes de ler todos os três para formar uma opinião mais sólida acerca deste fenômeno editorial que ele se tornou, mas como minha percepção é diferente da da Mari, resolvi deixar aqui meu ponto de vista.
Da história alguns pontos me fazem ficar de cabelo em pé (pra quem não leu, cuidado, tem alguns spoilers).

 Me assusta a protagonista, Anastacia, ter perdido a virgindade (depois dos 20, mais tarde que muita gente, o que não é problema algum, cada pessoa tem seu tempo), mas com um homem muito mais experiente, Mr. Grey (cinza na grafia britânica) ou Mr. Gray, (na americana), e que prefere claramente o sexo não convencional, com Sadomasoquismo e Bondage (prática de imobilizar ou amarrar alguém para fazer sexo), com quem descobriu o sexo numa "versão super avançada" em termos de sexualidade fora do comum e que só foi experimentar depois o que os entendidos chamam de "sexo baunilha" (o mais convencional, o que a maior parte de nós chama de fazer amor ou transar). 
Outro ponto que me causa desconforto é ele ter sido iniciado sexualmente por uma amiga de sua mãe (ele com 15 anos, ela já uma senhora), que era adepta do sadomasoquismo (e não, não estou falando em brincar de amarrar seu namorado na cama com o cinto do seu roupão e sim sadomasoquismo hardcore).
No entanto são dois fatos relativamente comuns: há muitas mulheres que perdem a virgindade com homens que fazem só um determinado "tipo" de sexo sempre (que pode dar a falsa impressão que sexo é sempre daquele jeito) e há, infelizmente, milhares de crianças e adolescentes vítimas de pedofilia.
No meu ponto de vista, Mr. Gray não é uma pessoa má, embora o sadismo dele seja extremo.
Ele gosta de fazer sofrer, mas sempre de uma maneira consensual e nada que envolva os 3 maiores tabus, que são parafilias (desvios da sexualidade) e considerados crime: o sexo com crianças ou adolescentes de até 18 anos (se o outro é adulto ou adolescente mais velho com pelo menos 4 anos a mais do que a (o) parceira (o) de 14 anos ou menos, sexo com animais (precisa explicar?) ou com cadáveres (eca!).

No entanto, apesar de Mr. Grey  (ou Gray) ter o suntuoso "Quarto Vermelho da Dor", que faria corar até a mais livre das mulheres, também tem seu lado doce, protetor e é, no fim das contas, um homem atormentado pelos problemas do seu passado: é orfão e passou por coisas terríveis até os 4 anos, depois foi molestado sexualmente por uma predadora sexual, que pode sim ser considerada uma pedófila (embora ele diga que sua "mentora sexual" era uma boa pessoa e permaneça amigo dela).
Confesso que sinto até certa pena do Mr. Grey pois ele é uma pessoa marcada, um sobrevivente e parece alguém muito, muito solitário e triste.
Já Anastacia é uma garota jovem, inexperiente e um tanto "perdida". Ele uma espécie de "príncipe das trevas", com seus 50 tons de cinza, mas ainda assim se apaixonou pela primeira vez. Um supre as "necessidades" do outro.
Embora seja uma fantasia, há sim muitos casos assim: cansei de ouvir esta idealização do amor romântico, do príncipe encantado, de dezenas de pacientes no meu consultório quando ainda atuava como psicóloga e também em conversas com amigas solteiras.
Mas atire a primeira pedra a mulher que nunca desejou, mesmo que secretamente e sem admitir para si mesma, que adoraria ter um "príncipe" lindo, bonito e porque não, bem sucedido profissionalmente, que a levasse no seu cavalo branco e a tomasse como sua para sempre... mesmo que você precisasse, para tal, viver na torre do castelo, cercada de todos os mimos possíveis?
Sobre a questão sexual do livro, acho que é algo muito pessoal, acredito que entre duas pessoas adultas que realmente estejam de acordo, a sexualidade deve ser vivida na sua plenitude, respeitando os gostos e limites de ambos, obviamente.
Exceto pedofilia, sexo com animais, com cadáveres ou "brincadeiras" de alcova que possam causar danos físicos ou psicológicos, tudo é considerado "normal" para a Psicologia, Psiquatria e Medicina, a não ser que a pessoa só consiga se satisfazer com um tipo de fetiche, como por exemplo, um marido querer transar com sua esposa somente se ela vestir determinada fantasia (há homens que só conseguem "chegar lá" se a mulher calçar saltos altos, meias ou outras coisas do gênero na hora do sexo).
Achei bem engraçada a crítica escrita na Veja por Marcelo Madureira, um dos integrantes do Casseta & Planeta, que dizia que se o tal Mr. Grey fosse pobre, queria ver a Anastacia indo na onda dele... Bem, se fosse o "Puxadinho Mofado da Dor" certamente a história perderia boa parte do encanto, principalmente se o cara fosse um "encostado" que vive tomando cerveja, largado no sofá puído, usando a camiseta que ganhou nas últimas eleições. 
Só na novela das 9 o lixão parece um lugar tão agradável... Na vida real as pessoas procuram o melhor para si: imagina se você vestiria aquela sua lingerie que custou uma grana para um "bofe" que não escova os dentes desde a hora do almoço e parte direto "pros finalmente", sem uma preliminar sequer? Ou se ele a convidasse para ir ao motel e na saída informasse que não tem dinheiro nem para dividir a conta??? A noite seria memorável? Ou você ficaria se perguntando o porquê de só você se esforçar para parecer linda, cheirosa e independente financeiramente e ele ser assim tão desleixado e folgado?
As feministas radicais que me perdoem, mas nada como um homem cavalheiro, que abre a porta do carro e a faz se sentir como uma rainha. E isto nada tem a ver com ser bilionário e sim com educação e cuidado para com sua amada.
As pessoas buscam beleza e conforto (não estou com isso que Anastacia deva se submeter a qualquer coisa para "agarrar" seu bom partido). Mas assim como a beleza dele, o poder também atrai. E atrai ainda mais o fato de ele querer lhe dar prazer.
Se ele fosse horrendamente asqueroso (eita pleonasmo) ou inseguro, não existiria o Mr. Grey, que é uma espécie de vampiro sim (como naquela outra série de livros e filmes de sucesso), mas a quem Anastacia deseja ardentemente (quem lembra da personagem de Kristen Stewart suspirando por um amor que poderia de fato matá-la, ou a deixar com a maldição da vida eterna?).
Talvez Mr. Grey agrade tanto justamente por seu um personagem problemático, que vive no escuro, nos seus Cinqüenta Tons de Cinza...
Mas garotas modernas, é mesmo um livro beeeeeeeeem sexual! Para ler e ficar pensando em sexo...;) Não é exagero dizer que é um pornô soft para mulheres.
E lembre-se que excetuando o que descrevi acima: danos permanentes à saúde, pedofilia, zoofilia (sexo com animais) e necrofilia (sexo com cadáveres), entre 4 paredes, de forma consensual, com respeito e entre dois adultos, eu acredito que vale tudo.
Ninguém é "doente" ou precisa de tratamento se deseja fazer um sexo selvagem de vez em quando. Eu disse de vez em quando... Se você ou seu companheiro (a) "precisa" que sempre seja com determinado artifício, é um sinal de alerta que algo pode não estar indo bem.
Sexo é para ser vivenciado de forma plena e saudável, faz bem para pele, para o coração e não precisa ser feito sempre em 3 posições básicas em 5 minutos, sem preliminares e doces "safadezas" sussuradas no ouvido. Pense nisto!
Para mim a trilogia é bem bacana (como falei, estou no segundo volume) e já li vários trechos para meu marido, que é óbvio achou instigante saber do que se trata o livro sobre o qual a mulherada não para de falar. E afinal de contas é bom apimentar um casamento de 8 anos e o livro é ótimo para isto...;)
No mínimo ele serve para se conversar sobre um assunto que ainda é tabu para muitas pessoas: sexo com prazer. Mas lembre-se: a imagem acima é apenas uma brincadeira, só obedeça seu coração e seja feliz!

E você, garota moderna, o que pensa disto?

19 comentários:

  1. Adorei! Estou louca para ler o livro...mas pela minha falta de tempo ainda não o comprei..rsrs
    Mil bjs
    Pamella
    www.madamedescolada.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Shirley!
    Também estou lendo o livro e já vou para o 2º.
    O que me deixou perplexa foi ler o que você escreveu: "Me assusta a protagonista, Anastacia, ter perdido a virgindade (depois dos 20, mais tarde que muita gente)".
    Você se assusta? Como psicóloga não deveria.
    Eu perdi a minha aos 21 anos. Não perdi antes por que eu não quis. Porque eu não queria que fosse com um garoto novo se achando por tirar a virgindade de uma garota e que provavelmente iria contar para todos os amiguinhos.
    Eu escolhi a dedo quem eu queria que fosse o primeiro. Eu queria um cara experiente, mais maduro. Não foi nenhum namorado. Foi simplesmente alguém que conheci e pensei: É esse!
    E não me arrependo nenhum um pouco de ter esperado "tanto tempo", foi a melhor coisa que fiz, pois escolhi a minha hora e o homem que eu queria. Isso me deixou segura, sexualmente falando.
    Poderia ficar escrevendo horas a respeito, porém penso que é melhor parar por aqui... rs
    Bjus... adoro o seu blog!
    Ana Lúcia

    ResponderExcluir
  3. Sabia q irias ter opinião diferente, até pq somos seres humanos diferentes hehe claro que nao reclamaria de um marido lindo, rico, bem sucedido, cavalheiro, q me trate como uma princesa... Mas nao por algum preço... Sou forte demais pra alguém mandar em mim assim e, pra mim, amor nao é isso. Amor é andar lado a lado, companheirismo. Concordo, porém, com a parte do sexo. Mas uma relação pautada só nisso tb está fadada ao fracasso... E ele nao pode castigar a "tolinha" Ana com seus problemas psicológicos.O ideal seria se abrir aos poucos (como ele faz) e pedir ajuda à ela e nao afunda-la nos seus problemas... Sou tão feminista que quero me trate super bem, como eu mereço mesmo, mesmo com os clichês de abrir a porta do carro etc. Mas nao por um preço... Esse joguinho cansáveis estressa. Mas q o livro é bom, é! Kkkkk bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não toleraria metade do lado dominador dele, amiga!
      Mas que a parte do sexo é quente, isto é!;)
      bjs

      Excluir
  4. Sobre o "ah, vc vai entender pq ele é assim no segundo livro" Sim, eu posso entender. Tb posso entender pq um traficante se torna um traficante etc. Mas nao posso aceitar suas ações ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, não dá pra comparar um traficante a um adepto de sadomasoquismo que só pratique de forma consensual e com adultos.
      Uma coisa é crime, outra é prática sexual consensual entre adultos, por mais bizarra que pareça...
      beijos!

      Excluir
  5. Já terminei o 2º livro e simplismente AMO, acho demais essa história de Cristian ser esse cara aparentemente sem sentimento, com interesse somente sexual, sem se importar com os sentimentos de suas "submissas", como ele mesmo fala, e de repente aparecer alguem em sua vida que o desconcerta, o deixa carinhoso, super protetor, querendo sempre o melhor,que faz com que ele quebre todos os seus tabús, fazendo com que pareça um maluco apaixonado, isso o deixa um cara apaixonante.
    Melhor livro dos últimos tempos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda estou lendo o segundo livro e estou gostando bastante...;)
      bjs

      Excluir
  6. Adorei seu comentario e li os 2 livros !! Achei-os muito repetitivos e lembraram romances como "Sabrina", "Julia", etc..com certa dose de sexo, pois a Anastacia atingir o orgasmos em TODAS as relacoes inclusive na 1a. foi muita utopia!! hahahaha A autora abusou, ela mostrou um mundo BDSM muito agua com acucar para agradar a gregos e troianos.. espero que a meninada nao se empolgue e pense que esse mundo com Dominador e Submissa seja assim... Conheco Dominadores casados e com vida paralela ... ela vendeu e vende muito pq a mulherada esta carente e precisamos sonhar, se deu bem, mais uma inglesa esperta ! beijos !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela mesma disse que pegou a "fórmula" de Crepúsculo e apimentou com sexo.
      Acertou na mosca e ficou rica!;)
      bjs

      Excluir
  7. Acho que gostar de ler e adorar um personagem não quer dizer que você compactue com sua ações. Quem não tem uma amigo que faz algo errado? Nem por isso vc deixa de gostar da pessoa, certo? Qdo li o post da Mari, achei que tivesse sido escrito pela Shirley (normalmente este tipo de tema é abordado por você), achei estranho o posicionamento tão radical, fiquei aliviada qdo vi que o post não era seu. Sugiro que a autora viesse no início do post para evitar este tipo de confusão. Sou leitora assídua do blog, adoro você anonimamente, gosto de tudo que você escreve, e acho que o diferencial do seu blog é justamente as suas abordagens em relação ao comportamento humano. Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana,
      Mas é bom ter divergências, né? Quero que o GM seja um espaço livre para debater coisas do mundo feminino, não só "mais um blog de moda".;)
      Sua sugestão é boa, mas não fica bonito esteticamente, querida, então nunca deixe de dar uma olhadinha quem foi a autora no fim do post.
      Obrigada pelos elogios e pelo carinho, espero que vc continue gostando do GM!!!!
      bjs

      Excluir
    2. Por isso q eu adoro o GM! Beijos!

      Excluir
  8. Ainda me nego terminantemente a ler.... vamos ver futuramente!

    ResponderExcluir
  9. Mas denovo o erro do GrAy?????
    A Mari errou, dei o toque , ela corrigiu.
    É GrEy e nao GrAy,,,afinal é o nome do livro. Grey é cinza em Inglês.
    Poxa mais atençao meninas!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Andrea,
    As duas formas estão corretas, pois é Mr. Grey (cinza na grafia britânica) ou Mr. Gray, (na americana), mas como nos livros traduzidos para o Brasil se usou Mr. Grey, fiz esta ressalva no post e troquei no título.
    Na verdade fiz a confusão até por conta da imagem, que usou o Mr. Gray, na grafia britânica. Acabei usando os dois nomes no texto.
    Mas muito obrigada pelo toque, querida!
    beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aff naooo é o nomeeeee dele genteee é Grey e pronto!!
      Que as 2 formas estao corretas eu sei, mas tem que que ser fiel a ORIGEM do nome.

      Excluir
  11. Que polemico... Depois de ler esse post e os comentarios fiquei com mais vontade ainda de ler, so esta faltando tempo!!

    Adoro seu blog.

    Beijos

    ResponderExcluir

Olá,

O GM não modera os comentários, este é um espaço livre para você expressar sua opinião.
Mesmo que eu não consiga responder os comentários imediatamente, leio todos eles assim que chegam no meu e-mail e ADORO saber a opinião de vocês e respondo assim que possível.
Se alguém tiver uma dúvida ou pergunta mais específica, por favor, mande por e-mail para: shirley@garotasmodernas.com que eu respondo com mais rapidez.
Obrigada pela compreensão e pelo comentário!

beijos!

ATENÇÃO: Comentários grosseiros, desrespeitosos, agressivos, preconceituosos ou com divulgação de vendas serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...